A África nos tempos do tráfico atlântico

696 palavras 3 páginas
A ÁFRICA NOS TEMPOS DO TRÁFICO ATLÂNTICO O mundo atlântico A partir do século XV, a história da costa Atlântica africana que vai do Senegal a Angola entrou em contato com os europeus. Através do Atlântico se iniciou a formação de uma economia mundial que, obviamente, também incluiu a América. Esse comércio foi responsável pela migração de pessoas. Interesse português: Ouro e escravos, mas também negociavam marfim, pimenta e outros produtos. No primeiros tempos, os portugueses utilizavam os escravos para serviços domésticos e para o trabalho nas plantações de cana-de-açúcar das ilhas do mediterrâneo. Não era muito diferente do que faziam os mulçumanos e os reinos africanos. Participação no início: portugueses, ingleses, dinamarqueses, holandeses, franceses e espanhóis. O comércio transaariano se manteve, mas os grandes reinos do interior ligados a ele se enfraqueceram. Foi uma disputa entre o camelo e a caravela. Consequência: Quanto mais litorâneos fossem os reinos africanos, mais poderosos se tornariam. Os chefes passaram a ser, antes de tudo, guerreiros e militares, e foi através das rivalidades e guerras entre eles que se produziam escravos.
Uma corte europeia na África: o Reino Congo Portugueses tentavam converter os reis africanos: muitos se converteram, mas voltavam as antigas crenças. Conversão mais duradoura: Manicongo. Passou a ser chamado de João I. Depois voltou as tradições. Seu

Relacionados

  • DINAMICA GESTÃO DO TEMPO
    2489 palavras | 10 páginas
  • Fichamento de Catolização e poder no tempo do tráfico: o reino do Congo da conversão coroada ao movimento antoniano, séculos XV-XVIII.
    1357 palavras | 6 páginas
  • A Máquina do Tempo do Faraó
    1174 palavras | 5 páginas
  • Resumo do Livro : África e Brasil Africano capítulos 1 2 e 3
    4278 palavras | 18 páginas
  • Linha do tempo avon
    3786 palavras | 16 páginas
  • John thornton a áfrica e os africanos na formação do mundo atlântico (1400-1800)
    923 palavras | 4 páginas
  • cosequencias directas e indirectas do trafico de escravo me angola
    1842 palavras | 8 páginas