A LUTA PELA POSSE DA TERRA NO MARANHÃO: CASO DE CAXIAS-MA

3929 palavras 16 páginas
A LUTA PELA POSSE DA TERRA NO MARANHÃO: CASO DE CAXIAS-MA
ANA CAROLINA NUNES DE AZEVEDO1
UEMA - careishows@hotmail.com
PAULO HENRIQUE FERREIRA SOARES2
UEMA - henriquerudeboy@hotmail.com
MARIA TEREZA DE ALENCAR3
UEMA - mtalencar@hotmail.com

Resumo
A pesquisa tem como objetivo espacializar as questões da luta pela posse da terra no
Maranhão e em Caxias-MA, abordando os conflitos agrários decorrentes da incansável luta dos camponeses pela posse da terra que está concentrada sob o poder dos grandes latifundiários, identificando as causas dos conflitos no estado e os impactos sociais. A metodologia desenvolvida ao longo do trabalho foi à pesquisa bibliográfica e pesquisa em documentos. Os conflitos estão presentes em todo estado,
…exibir mais conteúdo…
Com o Golpe de 1964 é nesse período que ocorre a efervescência da modernização tecnológica, juntamente com organizações politicas dos trabalhadores rurais sobre tudo os movimentos sociais que ganham forças, a exemplo das Ligas
Camponesas no Nordeste, que se organizaram e começaram a lutar pela posse da terra. Ressalta Sorj (1986, p. 23),
As mobilizações no período do Governo João Goulart adquiriram características de confrontamento e polarização crescentes, levando

à unificação de grande parte da burguesia em torno do golpe de
Estado que se contrapunha ao movimento reformista, contando, portanto, as perspectivas da transformação da estrutura fundiária a partir de um processo de mobilização popular.

Após o Golpe de 1964 a modernização tecnológica permanece ostentada e organizada enquanto que a estrutura fundiária manteve-se desorganizada e desigual.
Diante disso foram criados pela elite politica dominante da época enquanto legislação o Estatuto do Trabalhador rural e o Estatuto da Terra, que na verdade foi um meio de
“minimizar” os movimentos sociais, sem falar que o Estatuto do Trabalhador rural proibia greves e/ou manifestações no campo.
Vale acrescentar que a modernização, na verdade só beneficiou as médias e grandes propriedades, por meios de créditos subsidiado que proporcionou aos grandes latifundiários a compra de tratores, máquinas modernas, fertilizantes, etc.
Como

Relacionados

  • Obras e vida de frei caneca
    6761 palavras | 28 páginas
  • Primeiro Reinado e Regencia
    13693 palavras | 55 páginas
  • O PAPEL DO PROFESSOR NA DITADURA MILITAR DE ACORDO COM AS ENCICLOPÉDIAS NACIONAIS DE EDUCAÇÃO MORAL E CÍVICA ELABORADAS NO PERÍODO DE 1964 - 1985
    20015 palavras | 81 páginas
  • Resenha do livro mauá - o empresário do império
    15505 palavras | 62 páginas
  • Geopolitica do brasil segundo manuel correia de andrade
    19093 palavras | 77 páginas
  • Monografia, teologia da prosperidade
    18579 palavras | 75 páginas
  • Fichamento - cervo & bueno - história da política exterior do brasil
    19964 palavras | 80 páginas