A construção da ordem: A elite política imperial. Teatro de sombras: A política imperial.

2195 palavras 9 páginas
A construção da ordem: a elite política imperial
Teatro de sombras: a política imperial

Taguatinga, 09 de outubro de 2013.

1-Informação catalográfica
CARVALHO, J. A construção da ordem: a elite política imperial; Teatro de sombras: a política imperial. Editora Record, 2003, 2ª edição.

2- Estrutura do texto
Cap. 03 unificação da elite: uma ilha de letrados O autor relata que o elemento de unificação ideológica da elite imperial foi a educação superior. E isto aconteceu por três razões. A primeira razão que ele menciona, é porque quase toda a elite possuía estudo superior, o que acontecia com pouca gente que estava fora dela. Pois a elite era uma ilha de letrados
…exibir mais conteúdo…
Certamente se preocupavam menos com a manutenção da ordem e com a centralização do poder. Os líderes mais radicais dos movimentos liberalistas antes da independência tinham formação francesa ou puramente brasileira. Além de José Bonifácio e de seu colega de estudo na Europa, Manuel Câmara, o mais influente dos cientistas ilustrados foi o bispo Azeredo Coutinho, um ex-senhor de engenho, formado em cânones e ciências naturais em Coimbra, onde ingressou no ano da reforma. Sua obra mais importante foi o Seminário de Olinda, que teve grande impacto na formação do clero nordestino e afetou as ideias e o comportamento político de toda uma geração de padres. Pombal deixou o governo e teve início a reação contra sua obra. No que se refere à Universidade, muitos professores e estudantes foram processados pelo Santo Oficio e expulsos sob acusações de deísmo, naturalismo, enciclopedismo e heresia. Ao lado da universidade de Coimbra, duas outras instituições de ensino foram importantes para a formação da elite brasileira, a Real Academia da Marinha e o Colégio dos Nobres, ambos destinavam-se a formação militar dos nobres. O Colégio foi criado por Pombal com a finalidade de dar aos filhos da nobreza uma alternativa para o serviço do estado que não fosse as carreiras eclesiástica e jurídica. Também ele punha ênfase nas ciências exatas e naturais dentro da perspectiva do serviço público. No Brasil, a

Relacionados

  • A cultura do senado
    5461 palavras | 22 páginas
  • Dp 2°ano Ensino médio - Disciplina : Educação artistica
    6529 palavras | 27 páginas
  • O território nacional: a construção do Estado e da Nação
    6453 palavras | 26 páginas
  • Monografia - industrialização brasileira
    9874 palavras | 40 páginas
  • Reformas Pombalinas
    5460 palavras | 22 páginas
  • Resumo: Quando o Nosso mundo se tornou Cristão.
    7564 palavras | 31 páginas
  • O PAPEL DO PROFESSOR NA DITADURA MILITAR DE ACORDO COM AS ENCICLOPÉDIAS NACIONAIS DE EDUCAÇÃO MORAL E CÍVICA ELABORADAS NO PERÍODO DE 1964 - 1985
    20015 palavras | 81 páginas
  • O Brasil caipira, a visão de Darcy Ribeiro
    13367 palavras | 54 páginas