A crise financeira na espanha

2288 palavras 10 páginas
Índice

Introdução-----------------------------------------------------------------------------2
As principais causas da crise financeira na Espanha-------------------------3
Situação actual------------------------------------------------------------------------5
A crise Espanhola – Factos---------------------------------------------------------6
As tentativas de Superação da crise Espanhola--------------------------------8
Conclusão------------------------------------------------------------------------------10
Referências Bibliográficas----------------------------------------------------------11

Introdução

O que é a crise?
A crise resume-se na substituição brutal dos movimentos ascendentes e descendentes, ou seja, na
…exibir mais conteúdo…
Isso criou uma bolha imobiliária que, ao explodir (boom imobiliário), provocou a enorme crise e o enorme problema da dívida privada de Espanha que atingiu dimensões astronómicas (227% do PIB).
A banca alemã conseguiu lucros enormes, lucros que, certamente, não investiu na Alemanha. Em vez de estimular a procura alemã (e europeia), a Alemanha utilizou os grandes lucros, que conseguiu com a sua actividade especulativa em Espanha (e noutros países periféricos da Eurozona, como Grécia e Portugal), para acumular cada vez mais euros, convertendo-se na maior fonte de euros na Europa.
Com a explosão da bolha especulativa imobiliária, a banca alemã entrou em pânico, pois tinha grande parte do seu capital emprestado à banca espanhola e, em muito menor grau, ao Estado espanhol (cerca de 10% do seu investimento bancário).
Daí originaram-se a crise e as políticas de austeridade, sendo que a última com o objectivo é que se pagassem aos bancos alemães (e franceses) a dívida (tanto privada como pública) que detêm e, na verdade, a ajuda da União Europeia e do FMI aos países periféricos não é nada mais que uma ajuda para que se pague aos bancos alemães e franceses, principalmente.

Situação actual

Nos dias de hoje economia espanhola enfrenta a uma das piores crises de sua historia, a colapso do sector imobiliário implicou a uma queda catastrófica do PIB e do emprego. Isso causou um grande buraco no sector financeiro, pois foram os

Relacionados

  • A crise financeira na europa
    4426 palavras | 18 páginas
  • Efeito das políticas monetárias e fiscais, contracionistas ou expansionistas, em uma economia.
    1551 palavras | 7 páginas
  • Nivel de vida e justiça social
    912 palavras | 4 páginas
  • Cenário político econômica na Europa (FGV Economia on-line)
    1701 palavras | 7 páginas
  • Política monetária expansionista e política fiscal contracionista
    950 palavras | 4 páginas
  • Desemprego vs inflação pt-es
    977 palavras | 4 páginas
  • Política monetária,contracionista e expansionista
    2249 palavras | 9 páginas
  • resenha livro manuel castells
    2571 palavras | 11 páginas
  • Resumo - a crise mundial do capitalismo
    1424 palavras | 6 páginas
  • Perry Anderson
    1814 palavras | 8 páginas