A escuta pedagógica à criança hospitalizada: discutindo o papel da educação no hospital

13745 palavras 55 páginas
A escuta pedagógica à criança hospitalizada

A escuta pedagógica à criança hospitalizada: discutindo o papel da educação no hospital
Rejane de S. Fontes
Universidade Federal Fluminense, Faculdade de Educação

Introdução
A identidade de ser criança é, muitas vezes, diluída numa situação de internação, em que a criança se vê numa realidade diferente da sua vida cotidiana.
O papel de ser criança é sufocado pelas rotinas e práticas hospitalares que tratam a criança como paciente, como aquele que inspira e necessita de cuidados médicos, que precisa ficar imobilizado e que parece alheio aos acontecimentos ao seu redor. Na tentativa de compreender o resgate da subjetividade e sua contribuição para a saúde da criança hospitalizada, proponho a análise de situações pedagógicas enquanto interações sociais privilegiadas da criança nesse novo momento de sua vida.
Os estudos e pesquisas voltados para a análise da infância revelam que esse período da vida vai desde o nascimento até a puberdade. É a idade da meninice, porém vale ressaltar que considerar o grau de importância social atribuído a essa fase é algo recente na história ocidental.
Na sociedade medieval não havia valorização da infância, e a indiferença dessa época para com a crian-

Revista Brasileira de Educação

ça é muito significativa. A particularidade dos cuidados com o infante era negada, o que resultava na elevada taxa de mortalidade infantil. Ariès (1981) mostra-nos que o moderno sentimento

Relacionados

  • pedagogia hospitalar
    8803 palavras | 36 páginas
  • A escuta psicopedagógica aos professores na escola
    3919 palavras | 16 páginas
  • Resenha crítica do filme Patch Adams O amor é contagioso
    1590 palavras | 7 páginas