A função interpretativa da jurisprudência

877 palavras 4 páginas
A função Interpretativa da jurisprudência

O capitulo começa com uma pergunta, “quais são a tarefa e o método da ciência jurídica?” e por esse questionamento que o positivismo jurídico foi combatido por movimentos que podemos chamar genericamente de realismo jurídico. E nesse ponto, o juspositivismo não tem nada de revolucionário, representando uma tradição jurídica que remonta a à idade média.

O direito possui dois momentos, o ativo ou criativo, que manifesta-se na legislação, e o teórico ou cognoscitivo, que manifesta-se na ciência jurídica ou na jurisprudência .

Na verdade a divergencia entre o juspositivismo e seus adversários começa ao precisar a natureza do conhecimento do juspositivismo.

Para o juspositivismo, a jurisprudência reproduz apenas um direito preexistente, ou seja, é um conhecimento passivo e contemplativo de uma coisa dada. Que tem validade no conhecimento realista

Para os adversários (o dito realismo jurídico) a natureza cognoscitiva consiste numa atividade ativa, em que o objeto cognoscente também contribui para produzir a jurisprudência. Que tem validade idealista.

Deixando de lado a filosofia, para o positivismo jurídico, a jurisprudência tem como função reproduzir o dirito e não produzir, ou seja, explicitar por meios logicos-racionais o conteudo das normas jurídicas dadas. Sendo assim desde a codificação justiniana.

Mas o que significa intermpretar?

Interpretar significa compreender o significado do signo,

Relacionados

  • Positivismo Jurídico - FUNÇÃO INTERPRETATIVA DA JURISPRUDÊNCIA
    2188 palavras | 9 páginas
  • A DECISÃO NO CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE, POR EMÍLIO PELUSO NEDER MEYER
    3106 palavras | 13 páginas
  • Questões de aula 1 a 5 civil iii contratos
    1000 palavras | 4 páginas
  • RESENHA REFERENTE À OBRA METODOLOGIA DA CIÊNCIA DO DIREITO DE KARL LARENZ: A INTERPRETAÇÃO DAS LEIS
    1849 palavras | 8 páginas
  • A fetichização do discurso e o discurso da fetichização
    2447 palavras | 10 páginas
  • A interpretação jurisprudencial diante das interpretações científicas e doutrinárias do direito
    2464 palavras | 10 páginas
  • Boa-fé objetiva: desdobramentos e abuso de direito
    1811 palavras | 8 páginas
  • Filosofia
    1686 palavras | 7 páginas
  • Classificação das regras juridicas
    6783 palavras | 28 páginas