A humanidade no século xxi

903 palavras 4 páginas
A humanidade no século XXI: a grande opção[1]

A contradição original do ser humano O mito da criação do homem, contado por Protágoras no diálogo de Platão do mesmo nome, é a mais preciosa lição que herdamos da sabedoria grega sobre as relações entre a técnica e a ética. Segundo o relato mitológico, chegado o tempo da criação dos seres mortais - os animais irracionais e o homem - decidiram os deuses no Olímpio confiar a dois de seus pares, os irmãos Epimeteu e Prometeu, a incumbência de determinar as qualidades a serem atribuídas a cada espécie. Epimeteu propôs então a seu irmão que o deixasse fazer sozinho essa distribuição de qualidades entre as diferentes criaturas, ficando Prometeu encarregado de verificar em seguida que tudo havia sido bem feito. Obtido o acordo de seu irmão, Epimeteu pôs mãos à obra e passou a distribuir as qualidades, de modo a assegurar a todos os animais terrestres, apesar de suas diferenças, uma igual possibilidade de sobrevivência. Assim, para evitar que eles se destruíssem mutuamente, atribuiu a certas espécies a força sem a velocidade, dando a outras, ao contrário, a velocidade sem a força. Da mesma sorte, a fim de protegê-los contra as intempéries, Epimeteu revestiu os animais de peles ou carapaças adequadas. Quanto às fontes de alimentação, no intuito de preservar o equilíbrio ecológico, decidiu que cada espécie teria o seu alimento próprio no reino vegetal, e que, quando certos animais servissem de pasto a outros,

Relacionados

  • A secretaria no seculo XXI
    2920 palavras | 12 páginas
  • Geopolítica do Petróleo no Século XXI
    3350 palavras | 14 páginas
  • Planejamento urbano - século xxi
    1376 palavras | 6 páginas
  • Poemas Século XXI
    7894 palavras | 32 páginas
  • Hegemonia mundial do seculo xxi
    1548 palavras | 7 páginas
  • Administração no século xxi
    693 palavras | 3 páginas
  • A CRIMINOLOGIA NO SÉCULO XXI
    14278 palavras | 58 páginas
  • Intolerancia Religiosa no seculo XXI
    924 palavras | 4 páginas
  • A literatura de cordel no século XXI
    6097 palavras | 25 páginas