A importância de se trabalhar a iniciação ao futsal, nas aulas de educação física com alunos de 8 a 10 anos adotando como estratégia os jogos recreativos

3885 palavras 16 páginas
2. Introdução

Acredito ser importante este tema porque alem de ampliar meus conhecimentos na área de futsal, tenho plena consciência que o lúdico deve estar em todos os momentos das crianças nas aulas de educação física, e no futsal não deve ser diferente já na iniciação ao futsal deve ser aplicado de forma lúdica, fazendo com que elas atinjam níveis de realização daquilo que ela pode conseguir normalmente, pois ao brincar a crianças, descobrem seus limites, atingem suas metas e se realiza. Assim inicialmente como devo ensinar a iniciação ao futsal de forma lúdica? Segundo Almeida (1990), contudo a escola e o esporte têm função inegável no processo de ensino-aprendizagem, não só como conteúdo da
…exibir mais conteúdo…
A proposta pedagógica do futsal na escola

1. O futsal na escola: Análise do produzido, a possibilidade de um novo fazer pedagógico.

Segundo Volser (1999) o esporte está presente tanto na vida escolar quanto fora dela, e as crianças, mesmo durante os pequenos intervalos de recreio e entrada escolar. O esporte tem função inegável no processo de ensino aprendizagem, não só como conteúdo da educação física, mas também como atividade extraclasse que, por meio de motivação que as crianças demonstram por está ou aquela modalidade, possibilita ao professor a trabalhar conjuntamente os aspectos do joga e as questões sociais, tais como o individualismo, a cooperação, o espírito de grupo, o respeito, a liderança, as criticas, a justiça, etc. O desenvolvimento de atividades esportivas na escola não é apenas saudável. Quando bem-orientadas, elas possibilitam, não só quem prática, como também para quem assiste momentos maravilhosos de proezas físicas, como a imprevisibilidade do drible, a harmonia de jogar das coletivas, o desdobramento de uma defesa, o sucesso e o insucesso lado a lado, a angustia. Para Frare (1994, citado por Giusti, 1995), os jogadores, e por extensão os torcedores, trabalham numa disputa com praticamente todas as emoções humanas, tais como agressividade, a competição, a inveja, a depressão, o orgulho, a vaidade, a humilhação,

Relacionados