A inspiração e inerrância das escrituras - hermisten costa (resumo)

4556 palavras 19 páginas
UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE
CEFT – CENTRO DE EDUCAÇÃO, FILOSOFIA E TEOLOGIA

RESUMO DO LIVRO:

A INSPIRAÇÃO E INERRÂNCIA DAS ESCRITURAS
XXX

SÃO PAULO,

2012

XXX

RESUMO DO LIVRO:

A INSPIRAÇÃO E INERRÂNCIA DAS ESCRITURAS

Trabalho apresentado ao Professor XXX, da disciplina de Hermenêutica II, da turma XX do curso de Teologia.

SÃO PAULO
2012
PRIMEIRA PARTE: A FORMAÇÃO DO CÂNON

INTRODUÇÃO

A inspiração e a inerrância bíblias são verdades fundamentais da fé cristã, das quais
…exibir mais conteúdo…
Ele empreendeu várias viagens para pesquisar costumes das igrejas espalhadas por diversas regiões. Com o conhecimento adquirido durante sua pesquisa, organizou uma lista de livros do NT mediante o uso comum das igrejas por ele conhecidas e estudadas. Partindo desse conhecimento, Orígenes dividiu o seu “cânon” em duas categorias, havendo uma terceira para incluir os livros não-aceitos. a) Anantírreta ou Homologoúmena – Incontestáveis na igreja de Deus debaixo do céu. São: Os quatro Evangelhos, treze epístolas paulinas, 1 Pedro, 1 João, Atos e Apocalipse. b) Amphiballómena – Escritos duvidosos que não eram aceitos por todas as igrejas. São: 2 Pedro, 2 e 3 João, Tiago, Judas, Hebreus, a Epístola de Barnabé, o Pastor de Hermas, o Didaquê e o Evangelho de Hebreus. c) Pseudé – Os falsos, que são os livros rejeitados como falsificações heréticas. São: o Evangelho dos Egípcios, de Tomé, dos Basilidas (ou de Basílides) e de Matias. Eusébio de Cesareia (c. 260 – 340), aproximadamente em 324, apresentou uma classificação semelhante a de Orígenes: d) Homologoúmena – São: Os quatro Evangelhos, Atos, quatorze epístolas de Paulo (inclusive Hebreus), 1 João, 1 Pedro e Apocalipse. e) Antilogómena – Escritos disputados, controvertidos, que são reconhecidos pela maioria dos cristãos. São: Tiago, Judas, 2 Pedro, 2 e 3 João. Dentro dessa categoria, Eusébio cria um subgrupo: os

Relacionados