A psicologia social e uma nova concepção do homem para a psicologia resumo e resenha

1200 palavras 5 páginas
- por Carolina de Oliveira Scodeler

A Psicologia Social e uma Nova
Concepção do Homem para a Psicologia

RESUMO

A Psicologia Social, na década de 50, cabia dentro de duas tendências predominantes: primeiro a pragmática numa abordagem comportamental, visando prever, controlar e alterar atitudes grupais, visando a produtividade do grupo, tornando-se agentes “felizes” de produção, e segundo, a filosófica com as raízes na fenomenologia.
A Psicologia Social teve dificuldade de aceitação, tendo em vista que logo, na década seguinte, em 60, surgiram questionamentos a respeito dela não conseguir intervir, explicar ou ao menos prever os comportamentos sociais aos quais se dedicava. Os processos de tentativa de produção científica não conseguiam gerar resultados satisfatórios quando eram replicados, o que comprometia e inviabilizava suas validações.
Na mesma fase, a Psicanálise volta a campo com força e lança uma crítica à Psicologia Social, alegando que esta última seria uma ciência ideológica, defensora apenas dos interesses dominantes e produto de condições históricas específicas e critica também o positivismo por perder o ser humano em nome da objetividade.
No inicio o Brasil oscila entre as vertentes pragmática e filosófica, porém, a partir de congressos interamericanos o Brasil (e os países norte-americanos) começa a construir a sua própria vertente, com a proposta de uma psicologia social com as bases voltadas para o materialismo-histórico.
O primeiro passo

Relacionados

  • Resumo Psicologia Ciencia e Profissão
    1126 palavras | 5 páginas
  • Resenha entre filme o operário e a psicologia do trabalho
    1218 palavras | 5 páginas
  • Resenha “A Psicologia a caminho do novo século: identidade profissional e compromisso social”
    795 palavras | 4 páginas
  • Psicologia Social - Dependência e Interdepencia
    1442 palavras | 6 páginas
  • Psicologia Social Questionario AV1 E AV2
    922 palavras | 4 páginas
  • RESENHA: A PSICOLOGIA DOS PSICÓLOGOS
    2411 palavras | 10 páginas