A psicopatologia na infancia

3010 palavras 13 páginas
A Psicopatologia na Infância

A criança como objeto de estudo da Psicopatologia

( Caballo e Simon (2005), indicam que a definição precisa da psicopatologia infantil tem desafiado pesquisadores e clínicos há anos.

➢ Esses autores sinalizam que a falta de consenso em como deve ser definida psicopatologia nas crianças, tem sido o ponto central dos debates nesta área.

➢ Indicam também a carência de definições e critérios consensuais, gerando dificuldades nas comparações de descobertas provenientes de diferentes estudos.

( Nos últimos anos, freqüentemente, têm sido utilizados sistemas de diagnóstico padronizado, como o DSM-IV e a CID-10 para definir a psicopatologia nas crianças.

➢ A progressiva utilização e aceitação desses sistemas diagnósticos é, sem dúvida, uma indicação do extenso acordo sobre a natureza fundamental da psicopatologia em crianças ou sobre os critérios específicos que deveriam ser utilizados para definir essa patologia.

➢ O aumento na utilização desses sistemas parece refletir, por um lado, certo grau de resignação por parte dos pesquisadores e clínicos em relação à possibilidade de desenvolver um melhor enfoque alternativo, e por outro, um consenso crescente sobre a necessidade de conseguir algum nível de padronização, embora imperfeito, na hora de definir os transtornos infantis.

[pic]

[pic] Alguns pesquisadores identificaram o FRACASSO ou

Relacionados

  • Uma nova visão do sofrimento humano nas organizações
    2457 palavras | 10 páginas
  • Resumo livro: mentes perigosas
    1019 palavras | 5 páginas
  • Perturbações da vinculação
    5385 palavras | 22 páginas
  • pertubacoes de aprendizagem e de comportamento
    5035 palavras | 21 páginas
  • Perturbações do comportamento e perturbação de hiperactividade com défice de atenção: diagnóstico e intervenção nos cuidados de saúde primários
    3587 palavras | 15 páginas
  • Resumo Psicodiagnóstico
    3042 palavras | 13 páginas
  • IMPUTABILIDADE, SEMI-IMPUTABILIDADE E INIMPUTABILIDADE; INCAPACIDADE RELATIVA E PLENA, PSICOPATOLOGIAS
    6704 palavras | 27 páginas
  • Infantilismo
    929 palavras | 4 páginas
  • Psicopatologia
    2737 palavras | 11 páginas