A relação da igreja católica na formação dos estados modernos

1461 palavras 6 páginas
A configuração dos Estados-nações da Europa como conhecemos atualmente findou-se há pouco, nos anos de 1990, porém vem se desenhando há tempos, desde o fim da Idade Média e início da Idade Moderna. A Igreja Católica teve papel fundamental durante esta transição, valores como a cristandade fizeram da Europa um continente da unidade, formado pela diversidade, como afirma Le Goff.

“[...] Assim se desenha um primeiro esboço da Europa sobre um duplo fundamento: a componente comunitária da cristandade, moldada pela religião e pela cultura e a componente plural dos diversos reinos assentes em tradições étnicas importadas ou pluriculturais antigas (Germanos e Galo-Romanos, por exemplo na Gália). É a prefiguração da Europa das nações, pois a Europa mostra desde suas origens que unidade pode ser feita da diversidade das nações: nações e unidade europeia estão ligadas[...]” in A velha Europa e a nossa, Le GOFF, Jacques; pág 12.

Le Goff mostra que o cristianismo, era inicialmente um fenômeno oriental, que se espalhou por todo o continente europeu e foi se transformando, era um elemento de união, pois o indivíduo cristão se identificava com os diferentes povos europeus. Roma passou a ser, o centro de uma comunidade, que se queria uma, a partir da Igreja, a cristandade era o sistema de relações que iam além do cristianismo e para Alain Guerreau, a ideia de cristandade seria um poder eclesiástico que, através das relações estabelecidas pela Igreja, legislava o sistema feudal como um

Relacionados

  • A igreja, o tomismo e o serviço social
    2464 palavras | 10 páginas
  • Revolução científica
    2710 palavras | 11 páginas
  • REFORMA
    1515 palavras | 7 páginas
  • QUESTIONARIO
    1407 palavras | 6 páginas
  • Fichamento da obra: fundamentos de história do direito antonio carlos wolkmer
    11263 palavras | 46 páginas
  • Os movimentos sociais contemporâneos
    6066 palavras | 25 páginas
  • A educação moderna e suas características
    1957 palavras | 8 páginas
  • Institucionalização da dogmática jurídico-canônica
    4050 palavras | 17 páginas