A revolução das telecomunicações e o seu impacto nas relações interterritoriais

3252 palavras 14 páginas
A Revolução das Telecomunicações e o seu impacto nas Relações Interterritoriais

1. Distribuição espacial das redes de telecomunicação em Portugal

Em Portugal têm surgido grandes transformações e evoluções no que diz respeito às Tecnologias de Informação e Comunicação.
.

FIG.1 Evolução da comunicação.

Com o desenvolvimento das telecomunicações – meios de comunicação à distância – a interacção com o mundo, quer a nível social, profissional ou mesmo cultural, tem sido cada vez mais facilitada.

A informação chega de uma forma cada vez mais rápida. Assim, surge neste contexto um novo conceito de espaço – o ciberespaço – (espaço virtual, termo usado para indicar um local de troca de informação através das
…exibir mais conteúdo…
Uma das manifestações da sociedade da informação é o número de assinantes de serviços móveis de comunicação, que no período 2000-2005 quase duplicou. O crescimento no número de assinantes justificou o acréscimo de tráfego na rede móvel. Em 2000 o número de assinantes do serviço móvel pouco ultrapassava os 6 milhões. Deste período (2000) até 2005 houve sempre uma evolução chegando a 2005 com cerca de 11,5 milhões de assinantes do serviço móvel em todo o país.
Ou seja, podemos concluir que num espaço curto de 5 anos, em que inicialmente apenas cerca de metade da população é que possuía telemóvel passou em 2005 a existirem mais do que um telemóvel por pessoa.

FIG.7 Evolução do número de assinantes do serviço móvel, entre 2000 e 2005.

Outra forma muito utilizada de comunicação é através do SMS (mensagens).

FIG.8 Evolução do tráfego de dados curtos SMS.

Entre 2001 e 2005 o número destas menagens mais do que duplicou. Neste gráfico vemos em 2001 cerca de 1900 milhões de SMS, tendo-se registado um aumento pouco significativo até 2004 com cerca de 2500 milhões de SMS e um aumento muito acentuado de 2004 para 2005 com um aumento de 3500 SMS (6000 milhões de SMS em 2005).

FIG.9 Agregados familiares com televisão e telefone fixo em Portugal, 2000.
Este gráfico, dividido em NUT II, apresenta-nos a distribuição dos agregados familiares com televisão e telefone fixo em

Relacionados