A utilização da ventilação mecânica não-invasiva (bipap®) aliada à fisioterapia respiratória no tratamento de atelectasia – um estudo de caso.

2129 palavras 9 páginas
A Utilização da Ventilação Mecânica Não-Invasiva (BiPAP®) Aliada à Fisioterapia Respiratória no Tratamento de Atelectasia – Um estudo de caso.

Alexandre Simões Dias1, Bibiana Leivas2, Liciane Festugato2, Mariane Borba Monteiro3.
1 Fisioterapeuta, Professor do Curso de Fisioterapia do Centro Universitário Metodista IPA, Mestre em Fisiologia pela UFRGS, Doutor em Fisiologia pela UFGRS, 2 Acadêmicas do Centro Universitário IPA, 3 Fisioterapeuta, Professora do Curso de Fisioterapia do Centro Universitário Metodista IPA, Mestre em Ciências Médicas pela UFGRS, Doutoranda em Clínica Médica da UFRGS. .
Departamento de Fisioterapia do Centro Universitário Metodista IPA.
Endereço para correspondência: Liciane Festugato Rua Bento Gonçalves,
…exibir mais conteúdo…
1,4,5 A ventilação não invasiva tem proporcionado bons resultados no tratamento de pacientes com insuficiência respiratória aguda causada por atelectasia. O modo que possui dois níveis de pressão positiva nas vias aéreas, bi-level, é amplamente utilizado nesses casos. Trata-se de uma ventilação espontânea com dois níveis de pressão positiva, que mantém uma pressão inspiratória positiva (IPAP) e uma pressão expiratória positiva constantes (EPAP), auxiliando na ventilação do paciente e determinando um maior conforto respiratório. 6 O BiPAP® gera uma melhora na ventilação do paciente através de um suprimento de ar pressurizado que é disponibilizado numa máscara adaptada à face do indivíduo. Tem uma boa confiabilidade por perceber o esforço respiratório do paciente graças a monitorização do fluxo aéreo através de seu circuito, o ajustando durante a inspiração e expiração. O sinal do transdutor do circuito detecta o fluxo no interior dos pulmões do paciente bem como o vazamento do circuito. Esses dados são continuamente processados e os ajustes são feitos automaticamente por um limiar de disparo. 4 O objetivo deste estudo foi demonstrar o efeito que o BiPAP® STD30 associado à assistência fsioterapêutica causou em uma paciente que apresentava diagnóstico de atelectasia total do pulmão esquerdo.
RELATO DO CASO Paciente de 65 anos, sexo feminino, internou no Hospital Santa Clara do Complexo Hospitalar Santa Casa em agosto para realizar

Relacionados