A vida no egito, suas crenças, tradições e costumes.

5451 palavras 22 páginas
A vida no Egito, sua crença, tradições e costumes.

O Egito e seus habitantes são mencionados mais de 700 vezes na Bíblia. Nas Escrituras Hebraicas, por isso há nesse trabalho referencias bíblicas para consulta.

Fronteiras e Geografia. Nos tempos antigos e modernos, o Egito deve sua existência ao rio Nilo, com seu vale fértil que se estende como uma faixa verde, longa e estreita, através das regiões desérticas, secas, do NE da África. O “Baixo Egito” compreendia a ampla região do delta, onde as águas do Nilo se abrem em leque antes de desaguar no mar Mediterrâneo, outrora pelo menos por cinco diferentes ramificações, e hoje somente por duas. Do ponto em que as águas do Nilo se dividem (na região do moderno Cairo) até a costa marítima,
…exibir mais conteúdo…

Tão fértil era o vale do Nilo, e também o delta, que a região bem regada de Sodoma e Gomorra, contemplada por Ló, foi assemelhada “ao jardim de Jeová, semelhante à terra do Egito”. (Gên 13:10) Todavia, a taxa de inundação variava; quando baixa, a produção era pequena e o resultado era a fome. (Gên 41:29-31) A ausência completa de inundações do Nilo representaria um desastre da pior espécie, convertendo o país num ermo árido. — Is 19:5-7; Ez 29:10-12.
Produtos. Sendo o Egito rico em sentido agrícola, suas principais safras eram cevada, trigo, espelta (um tipo de trigo) e linho (do qual se fabricava linho fino, exportado para muitas terras). (Êx 9:31, 32; Pr 7:16) Havia vinhas, tamareiras, figueiras e romãzeiras; hortas forneciam boa variedade de produtos, inclusive pepino, melancia, alho-porro, cebola e alho. (Gên 40:9-11; Núm 11:5; 20:5) A alusão feita a ‘irrigar a terra com o pé’ (De 11:10) é entendida por alguns peritos como referindo-se à utilização da roda movida a pé, para puxar água. Podia também referir-se ao uso do pé para abrir e fechar canais pelos quais fluía a água da irrigação.
Quando a fome atingia as terras vizinhas, as pessoas freqüentemente desciam ao fértil Egito, como fez Abraão, no início do segundo milênio AEC. (Gên 12:10) Com o tempo, o Egito se tornou o celeiro de grande parte da área mediterrânea. O navio que partiu de Alexandria, no Egito, tomado pelo apóstolo Paulo em Mirra, no primeiro século EC, era um graneleiro a caminho da

Relacionados

  • As culturas indigenas americanas
    1345 palavras | 6 páginas
  • As religioes do continente africano
    1941 palavras | 8 páginas
  • Resenha critica do direito romano
    2070 palavras | 9 páginas
  • Ajuda aos pobres - interpretação do passado
    1960 palavras | 8 páginas
  • Africa como berço da humanidade
    2653 palavras | 11 páginas
  • Preconceito religioso
    2144 palavras | 9 páginas
  • África antes dos colonizadores
    4917 palavras | 20 páginas
  • Fichamento Quem Eram Os Gregos
    3677 palavras | 15 páginas
  • Dicionario de sociologia
    9155 palavras | 37 páginas