Análise Filme Diabo Veste Prada - Interdisciplinar

5817 palavras 24 páginas
ANÁLISE DO FILME “O DIABO VESTE PRADA”

TRABALHO INTERDISCIPLINAR – 4º PERÍODO DE PSICOLOGIA

Aluno Jaime Braz Bueno
Aluna Juliana Gomes
Aluna Heloísa Soares Ferreira
Aluna Rúbia Waltrich

Introdução

Em O Diabo Veste Prada, inspirado na obra de Lauren Weisberger, o enredo gira em torno da arrogante Miranda Priestly, alterego da poderosa Anna Wintour, editora de moda da Revista Vogue americana. Na trama, Miranda, interpretada por Meryl Streep, trabalha na Revista Runway, submetendo e humilhando suas funcionárias e todos que, no mundo da moda, a temem e se submetem a ela, uma vez que a editora parece comandar, de cima de seu trono Prét-à-Porter, os destinos de grifes e estilistas, do próprio mercado fashion. Andrea, vivida por Anne Hathaway, é a jornalista recém-formada em busca de uma oportunidade de trabalho. Trazendo em sua bagagem inúmeras expectativas e um total desconhecimento da esfera da moda, ela vai para Nova York e, sem imaginar o que a aguarda, é contratada para atuar na Runway. Todos torcem o nariz para ela, não só Miranda, mas suas próprias colegas, que a humilham da mesma forma como a chefe as despreza. Inicialmente Andrea se recusa a adotar os valores e a aparência daquelas que ela denomina de ‘saltinhos’, por seguirem rigorosamente os padrões da moda, incluindo sapatos com os saltos mais altos e finos. A jornalista, que nunca se importou com a aparência e adota um estilo totalmente pessoal e despojado,

Relacionados