Análise livro criando meninas

2186 palavras 9 páginas
Universidade de Marília

UNIMAR

Análise crítica sobre o livro ‘Criando Meninas’ – Gisela Preuschoff

Trabalho apresentado à Disciplina

Psicologia do Desenvolvimento I

Profa. Nádia

Estudante: Anete Maria Francisco

RA 155.055-6

MARÍLIA
2010
Análise crítica sobre o livro ‘Criando Meninas’ – Gisela Preuschoff

1ª Frase:
“Meninas nem sempre são calmas, boas e meigas, assim como os meninos não são automaticamente corajosos, ativos e inteligentes. Cada criança é única e tem personalidade própria, além das influências que recebe do ambiente.” [Cap. 1; pag. 16].

A criança é um ser único e singular que apresenta potencialidades de vir-a-ser e limitações
…exibir mais conteúdo…
Algumas diferenças comportamentais começam a aparecer entre 1 e 2 anos de idade quanto à preferência por brinquedos e atividades lúdicas (CAMPBELL et al., 2000; SERBIN et al., 2001). Mas por que isso ocorre? Porque parece que esse fato seja devido às diferentes experiências e expectativas sociais que meninos e meninas encontram desde o nascimento (HALPERN, 1997) e há quatro teorias que tentam explicar esse desenvolvimento de gênero: biológica, psicanalítica, cognitiva e baseada na socialização. A abordagem biológica diz que a maior parte das diferenças entre os sexos podem ser atribuídas a diferenças biológicas pelas influências genéticas, hormonais e neurológicas. A abordagem psicanalítica diz que a identidade de gênero se estabelece quando a criança se identifica com o genitor do mesmo sexo por meio da resolução de conflito emocional inconsciente. Para Freud o menino e a menina começam a se perceberem como ele(a) mesmo(a) adotando características, crenças, atitudes, valores e comportamentos do pai e da mãe, respectivamente. A abordagem cognitiva, cujo princípio teórico foi desenvolvido por Lawrence Kohlberg (1966), diz que a criança organiza informações sobre o que é considerado apropriado para um menino ou para uma menina, com base no que é estabelecido por uma determinada cultura e se comporta de acordo. A criança faz a separação por gênero porque a cultura estabelece que o gênero é um esquema

Relacionados

  • A menina que roubava livros
    4571 palavras | 19 páginas
  • A menina que roubava livros
    367 palavras | 2 páginas
  • A menina que roubava livros-resumo
    1837 palavras | 8 páginas
  • RESUMO CRIANDO PAISAGENS - LIVRO
    6965 palavras | 28 páginas
  • Resumo (Filme): "A MENINA QUE ROUBAVA LIVROS"
    485 palavras | 2 páginas
  • Analise do livro didático
    1024 palavras | 5 páginas
  • Análise do livro a menina que roubava livros
    974 palavras | 4 páginas
  • Análise do poema sonhos de menina, de cecília meireles
    1194 palavras | 5 páginas