Análise semântica e hístórica da canção “o quereres” de caetano veloso sob a visão de greimas e pottier

3602 palavras 15 páginas
ANÁLISE SEMÂNTICA E HÍSTÓRICA DA CANÇÃO “O QUERERES” DE CAETANO VELOSO SOB A VISÃO DE GREIMAS E POTTIER

Aline Suzana de Freitas VAZ (USC)

Introdução Muitos filólogos e estudiosos da história da língua esquecem-se, durante o transcurso de suas pesquisas, de que assim como as palavras mudam sua forma e sua sintaxe através dos tempos, também seu significado vai se modificando com o passar dos anos, em decorrência de uma série de fatores sociais e culturais.
Nesta pesquisa, intitulada “Análise semântica e histórica da canção “O Quereres” de Caetano Veloso sob a visão de Greimas e Pottier”, tenho me dedicado ao estudo das diferenças de significação das palavras da língua portuguesa tentando descobrir as diferentes nuances de
…exibir mais conteúdo…
32)
Em 1960, após concluir o curso ginasial, mudou-se com a família para Salvador, onde concluiu o ensino médio. Entre 1960 e 1962 escreveu críticas de cinema para o Diário de notícias. Nesta época também aprendeu a tocar violão e começou a cantar sua irmã Maria Bethânia em bares de Salvador. Em 1963 ingressou na faculdade de Filosofia da Universidade de Bahia. Neste ano conheceu o seu ídolo que já conhecia pela TV, Gilberto Gil, e tornou-se amigo dele. Também conheceu Gal Costa e Tom Zé. Casou-se com a baiana Dedé Gadelha em 21 de Novembro de 1967. No dia 22 de Novembro de 1972 nasceu o primeiro filho deles Moreno Veloso. No dia 7 de Janeiro de 1979 Júlia, que morreu dias depois. Em 1986, já separado de Dedé Veloso, começou a viver com a carioca Paula Lavigne. Com ela teve mais dois filhos – Zeca Lavigne Veloso, nascido no dia 7 de Março de 1992, e Tom Lavigne Veloso, nascido em 25 de Janeiro de 1997 em Salvador. 2. Características do movimento tropicalista

Para entendermos melhor o movimento tropicalista, precisamos tratar melhor da situação política do país daquela época. O movimento tropicalista cujo período incide na seguinte datação: Setembro de 1967 a Dezembro de 1968 constituiu um desafio à crítica cultural dessa década. Os tropicalistas influenciados pela produção de paradigmas da mudança cultural, da transformação estética e política da época, indicam uma nova situação, no contexto dos acontecimentos das cidades de São Paulo e

Relacionados