Analise do cogito

2145 palavras 9 páginas
ANALISES DO CIGITO.
O argumento do cogito é um dos mais famosos argumentos da tradição filosófica. A primeira conclusão é que não posso estar errado ao pensar que existo, o que parece ser válido um vez que o pensar pressupõe o existir. Não posso pensar sem existir; logo, se penso que existo, necessariamente existo. A segunda é que, se creio que existo, então sei que existo; trata-se portanto de um certeza que adquiro sobre minha existência. Entretanto, essa conclusão pode ser questionada, e não parecer decorrer imediatamente da anterior. Eis por que a crença na minha existência não implica que eu tenha um caminho certo acerca disso; não há certeza antes que eu saiba exatamente o que é o cogito que pensa. O argumento pode no máximo estabelecer a existência do cogito, mas não o que este é. Portanto não posso, a rigor, saber que existo. Ter conhecimento disso, já que o conhecimento supõe a possibilidade de justificar e explicar a minha crença, o que não é possível simplesmente a partir do argumento do cogito. Do mesmo modo, quando, no contexto da primeira meditação, penso que 2+3= 5, estou certo porque isso é verdadeiro, porem não posso saber disso, não tenho como justificar a verdade da minha crença. A evidência do cogito, se entendida como intuitiva e impeditiva, não me dá, entretanto, meios para justificar e explicar a verdade alcançada.
A verdade a que podemos chegar a partir do método da duvida não pode ser vista assim como uma premissa a partir da qual todas as outras

Relacionados

  • Resumo das principais ideias de rené descartes
    676 palavras | 3 páginas
  • Racionalismo
    2344 palavras | 10 páginas
  • Resumo filosofia - conhecimento, descartes e david hume
    4482 palavras | 18 páginas
  • 6 Ano Conteudo De Filosofia Avaliacao Mensal 2 Bim
    929 palavras | 4 páginas
  • Reflexão sobre a dúvida como processo para o conhecimento no discurso do método de descartes
    5667 palavras | 23 páginas
  • Metafisica da modernidade
    4346 palavras | 18 páginas
  • racionalismo cartesiano
    1353 palavras | 6 páginas
  • Trabalho do 2 ano do ensino medio, de Historia dos trouxas.
    2230 palavras | 9 páginas
  • O racionalismo cartesiano no contexto da teoria do conhecimento.
    2446 palavras | 10 páginas