Analise do livro Canaã, de Graça Aranha

2720 palavras 11 páginas
1. Plano da Expressão

José Pereira de Graça Aranha (1868-1931), ficcionista, um homem de ideias, um diplomata acostumado ao cosmopolitismo das grandes capitais da Europa. Cursou Direito em Recife e foi trabalhar como juiz no Rio de Janeiro e no interior do Espírito Santo. Em 1902 publicou o romance Canaã e viajou durante 20 anos percorrendo a Europa, onde teve contato com os rumos que a arte moderna passou a tomar. O livro Canaã, foi publicado em 1902 o marco inaugural do período pré-modernista, trata-se evidentemente de mais um livro a antecipar temas e preocupações de que os modernistas se ocupariam mais detidamente anos depois. A obra é considerada um romance, não propriamente um romance modernista, mas é uma obra importante para o conhecimento de uma questão decisiva na formação da sociedade brasileira: o tema da nossa sobrevivência enquanto povo e o da nossa identidade cultural enquanto civilização.
Havia um problema bastante dramático no Brasil do começo do século, em muitos aspectos ainda nos preocupa. Este problema refere-se à nossa capacidade ou não de, assimilando a influencia estrangeira, manter a integridade da nossa cultura, sem correr o risco de nos descaracterizar enquanto povo e enquanto nação.
Pode-se perceber no livro o cunho naturalista, que é certamente uma de suas influências, mostra-se através da objetividade e descrição precisa da sociedade e do ambiente, ainda mais que Graça Aranha opõe Milkau e Lentz bem ao gosto da estética naturalista.

Relacionados

  • Análise Homem Aranha
    1929 palavras | 8 páginas
  • Canaa
    1210 palavras | 5 páginas
  • “Análise do livro didático”
    806 palavras | 4 páginas
  • Análise do livro “a moreninha” de joaquim manoel de macedo
    2196 palavras | 9 páginas
  • Analise do livro didático
    1024 palavras | 5 páginas
  • Resumo Livro Princípios Básicos de análise do comportamento
    2125 palavras | 9 páginas
  • ANÁLISE DO LIVRO “CANAÔ DE GRAÇA ARANHA
    4525 palavras | 19 páginas
  • Análise do livro didático de ciências naturais
    1120 palavras | 5 páginas