Angold, michael. bizâncio: a ponte da antiguidade para a idade média. são paulo: imago, 2002. p. 17 – 57.

2775 palavras 12 páginas
ANGOLD, Michael. Bizâncio: A Ponte da Antiguidade para a Idade Média. São Paulo: Imago, 2002. p. 17 – 57.

Universidade Estadual de Goiás (UEG)
Jael Flávia de Paiva Araújo

O IMPÉRIO BIZANTINO
Bizâncio era uma cidade-estado grega que ganhou importância com a chegada de Constantino (306-337), que pretendia construir uma nova Roma, a qual ganhou o nome de Constantinopla. Essa decisão foi tomada levando em consideração a posição geográfica da polis que fica ao longo do estreito do Bósforo. Ao invés de criar uma nova capital para o império romano, acabou criando um novo império, o Império Bizantino. Os bizantinos não se consideravam romanos e a sua cultura e o seu sistema político tinha as suas diferenciações.
Constâncio (337 - 361), um dos filhos de Constantino, venceu os conflitos com os irmãos gerados pela herança do pai, o que garantiu a Constantinopla o seu titulo de capital. Constâncio construiu o Senado, a primeira igreja de Santa Sofia, que foi a primeira Catedral e concluiu a dos Santos Apóstolos, iniciada por seu pai. Em 360 convocou o primeiro Concílio Geral, que tinha como objetivo elevar a igreja a nível patriarcal, o que foi entendido como heresia, pois consideraram sua proposta como uma forma de fundar o arianismo no império.
Com a morte de Constâncio, o trono foi herdado por Juliano, sobrinho de Constâncio que, era pagão, preferia Antioquia e possuía certo desprezo por Constantinopla. Juliano morreu em 363 em conflito contra os persas. O império foi

Relacionados

  • Bizâncio: a ponte da Antiguidade para a Idade Média de Michael Angold
    6784 palavras | 28 páginas
  • Idade media
    8854 palavras | 36 páginas
  • Teoria do conhecimento na antiguidade e na idade media
    958 palavras | 4 páginas
  • Estruturas economicas da idade media
    1521 palavras | 7 páginas
  • Resumo - Alta Idade Média Ocidental - Michael Banniard
    1757 palavras | 7 páginas
  • As estruturas econômicas da Idade Média
    1662 palavras | 7 páginas
  • Texto: hauser, arnold. “o estatuto social do artista da renascença”. são paulo, mestre jou, p.416 - 453.
    1865 palavras | 8 páginas