Animes Mangas

2340 palavras 10 páginas
Quando surgiram os primeiros mangás e animês?

O termo mangá surgiu em 1814, nos hokusai mangá, que trazem caricaturas e ilustrações sobre a cultura japonesa. Já o mangá moderno tem influência dos cartuns ocidentais e de quadrinhos clássicos da Disney; e é basicamente uma criação de Osamu Tezuka, com Shin Takarajima ("A Nova Ilha do Tesouro"), de 1947.
A obra de Tezuka definiu as características do mangá, como expressões faciais exageradas, elementos metalingüísticos (linhas de velocidade, grandes onomatopéias etc.) e enquadramentos cinematográficos para aumentar o impacto emocional. O artista - falecido em 1989 - foi tão influente que é chamado de Deus Mangá.
Na animação, apesar de haver desenhos anteriores produzidos no Japão, Tezuka é considerado o fundador da indústria, com obras que marcaram a cultura nipônica. Astroboy, em 1963, foi a primeira série animada da TV japonesa com história contínua e personagens recorrentes. Outros trabalhos do autor, como Kimba, o Leão Branco e A Princesa e o Cavaleiro, ajudariam a definir, em técnicas narrativas e de animação, o que hoje é tão reconhecido nos animês.
E no Brasil?
O primeiro mangá lançado aqui foi Lobo Solitário, em 1988, pela Cedibra, mas adaptado para a leitura ocidental. Isso invertia as artes originais e quase todos os personagens viravam canhotos. Só quando a Conrad lançou Dragon Ball, em 2000, os mangás passaram a sair no seu formato original, e lidos "de trás pra frente". Já os animês chegaram nos anos 60 e é

Relacionados

  • Animes e Mangás
    2231 palavras | 9 páginas
  • Animes descrição
    1586 palavras | 7 páginas
  • Animes
    2474 palavras | 10 páginas
  • Manga
    5167 palavras | 21 páginas
  • Generos de mangás
    1546 palavras | 7 páginas
  • A GLOBALIZAÇÃO ALTERANDO PRODUTOS MIDIÁTICOS GLOBAIS - CENSURA NAS ADAPTAÇÕES DO ANIME ONE PIECE
    3918 palavras | 16 páginas
  • Dragon Ball Filosofo
    2720 palavras | 11 páginas
  • Geek Chic Trabalho Feito
    1723 palavras | 7 páginas
  • Otakus
    2878 palavras | 12 páginas
  • Ética e moral no death note
    2963 palavras | 12 páginas