Apostila Exegese do NT

5618 palavras 23 páginas
Instituto Educacional Evangélico do Centro-Oeste secretaria@uniecodf.com.br 1

SUMÁRIO

PARTE I: INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA EXEGESE
Introdução
I. Definições e pressupostos
II. A Necessidade de Exegese
III. A Importância da Interpretação Bíblica
IV. Os Desafios da Interpretação Bíblica
V. Os Problemas da Interpretação Bíblica
VI. Os Pré-Requisitos a uma Boa Exegese
VII. Restrições à Interpretação Bíblica
PARTE II: GUIA PARA UMA EXEGESE COMPLETA
Introdução
I. Passos Iniciais para todos os Gêneros
II. Considerações Especiais para Gêneros Diferentes
A. Fazendo Exegese nas Epístolas
B. Fazendo Exegese nos Evangelhos
C. Fazendo Exegese nas Parábolas
D. Fazendo Exegese em Atos
E. Fazendo Exegese em Apocalipse
III. Outros
…exibir mais conteúdo…
Pontos negativos: 1) Este método se encontra bastante aberto, apresentando propostas bastantes

diversificadas.

2)

Pode

apresentar

alto

grau

de

complexidade, exigindo um considerável investimento de tempo. Pois, envolve a teminologia, e a natureza e o significado dos signos. 3) Não se interessa muito pela origem e a evolução histórica do texto, preocupa-se mais com a “vida do texto”, ou seja, sua história, contexto cultural, social ou religioso. 4) Centraliza na
“oposição”, ou seja, possui uma visão dualista.
3. Método Histórico-Crítico: É o método mais usado em análises diacrônicas da
Bíblia. Denomina-se “histórico crítico, por duas razões:
A) Histórico: Pois, lida com fontes históricas que, no caso da Bíblia datam de milênios anteriores a nossa era. Além disso, analisa estas mesmas fontes dentro de uma perspectiva de evolução histórica, procurando determinar os diversos estágios da sua formação e crescimento, até terem adquirido sua forma atual.
Também interessa-se pelas condições históricas que originaram as fontes.As
Diferenças entre Exegese e Hermenêutica
B) Crítico: No sentido de que necessita emitir uma série de juízos sobre as fontes que tem por objetivo de estudo. Essa crítica é dirigida contra a interpretação alegórica da Bíblia na Idade Média, em favor, sobretudo, de um

4

aprofundamento do seu sentido literal. Esse método acredita que a Bíblia deve ser interpretada pela

Relacionados

  • Manual de Exegese B blica
    18691 palavras | 75 páginas
  • Homilética
    11473 palavras | 46 páginas
  • Cristologia
    6396 palavras | 26 páginas