Assistência de enfermagem em emergência psiquiátrica

2039 palavras 9 páginas
A psiquiatria de emergência tornou-se uma subespecialidade da psiquiatria geral que requer habilidades específicas para lidar com situações para quais as intervenções terapêuticas imediatas é frequentemente necessária.
São quaisquer alterações nos pensamentos, sentimentos ou comportamentos para as quais se faz necessário atendimento rápido por representar riscos significativos para o paciente ou para outras pessoas.
O paciente pode estar em crise devido alguma doença física (como por exemplo: o álcool, cocaína) ou decorrente de uma doença mental (mania, esquizofrenia).
As emergências psiquiátricas incidem igualmente em homens e mulheres, pessoas solteiras ou casadas; Cerca de 20% de pacientes que procuram o hospital por condições
…exibir mais conteúdo…

- Na maioria dos casos a internação se impõe, sendo necessário o paciente ser protegido dele mesmo.
- É necessária uma atitude bastante diretiva.
- Os antipsicóticos estão indicados, às vezes em doses altas, Haloperidol 30 a 40 mg por dia, Clorpromazina 300 a 400 mg por dia ou Lavomepromazina 200 a 300 mg por dia.
- Muitas vezes a contenção no leito pode ser necessária, porém não deve ser usada como rotina, visto que pode produzir um ambiente de conforto em uma pessoa com fácil tendência a exaltação e a liberação de impulsos.
- É importante alertar a enfermagem sobre a necessidade de vigilância constante do paciente.
- O lítio pode ser usado já na segunda fase aguda, tendo também efeito profilático.
3) Depressão maior.
- O humor está deprimido, frequentemente o discurso é lento e não se conclui, pode haver choro imotivado, sentimentos de culpas sem justificativa, delirantes mesmo, anorexia, tendências a isolamento, abandono das atividades diárias, inclusive dos cuidados de higiene.
- É frequente ideação de liróide de ruína, acompanhada de pensamentos de morte.
- O risco de suicídio está frequentemente presente.
- Passado de tentativas de suicídio anteriores.
- É importante escutar o que o paciente diz do seu estado.
- Deve-se falar claramente com o paciente dos seus pensamentos de morte, evitar este assunto não

Relacionados