Benaion, Noval. A Subordinação Reiterada: imperialismo e subdesenvolvimento no Brasil (fichamento)

4774 palavras 20 páginas
FICHAMENTO

01. RERÊNCIAS
GALEANO, Eduardo. As veias abertas da América Latina: tradução de Galeano de Freitas.In: Segunda Parte -O Desenvolvimento é uma viagem com mais náufragos do que navegantes (p.225-337). Rio de Janeiro, 40ª edição, Editora Paz e Terra, 2001.
02. TESE CENTRAL DO TEXTO
A principal ideia do texto de Eduardo Galeano é a de mostrar as causas do subdesenvolvimento através de uma análise sobre a divisão internacional do trabalho como o fator de todos os percursos para o suposto progresso. É assim que Galeano perpassa anos de exploração da desvalorizada mão de obra latina com o objetivo de esclarecer que ela, em última instância, é provocada pelos interesses imperialistas e, estes, encontram sua expressão nacional no
…exibir mais conteúdo…
(p.229)
03.10 “[...] Até a abertura dos portos, as deficiências do comércio português operava como barreira protetora de uma pequena indústria local – diz Caio Prado Junior-; pobre indústria artesã, é verdade, porém assim mesmo suficiente para satisfazer a uma parte do consumo interno. Esta pequena indústria não poderá sobreviver à livre concorrência estrangeira, mesmo nos mais insignificantes produtos.” (p.229)
03.11 “A Bolívia era o centro têxtil mais importante do vice-reinado platino. Em Cochabamba havia 80 mil pessoas dedicadas à fabricação de lenços de algodão, panos e toalhas, segundo o testemunho do intendente Francisco de Viedma [...]” (p.229)
03.12 “O litoral da Argentina era a região mais atrasada e menos povoada do país, antes de que a independência transferisse para Buenos Aires, em prejuízo das províncias mediterrâneas, o centro de gravidade da vida econômica e política [...]” (p.230)
03.13 “[...] A cerâmica inglesa, os artigos ingleses de vidro, ferro e madeira são tão correntes como os panos de lã e os tecidos de algodão. A Grã-Bretanha fornece ao Brasil seus barcos a vapor e a vela, faz o calçamento e endireita as ruas, é seu banqueiro, levanta as linhas telegráficas, transporta o correio, constrói móveis motores, vagões [...]” (p.231)
03.14 “[...] O Tratado de Comércio e Navegação, firmado em 1810, onerava a importação dos produtos ingleses com tarifa menor do que a que se aplicava aos

Relacionados