CASO 10 - PENAL I

3116 palavras 13 páginas
CASO 10 – PENAL I
Fábio um jovem de 19 anos, querendo realizar uma farra com os amigos pela madrugada, pega um carro importado de um vizinho que estava na garagem, cuja a chave estava na gaveta da portaria para o serviço de lavagem, e sai com o mesmo até uma casa noturna.Voltando já quase de manhã é surpreendido pelo propietário quando estacionava o carro, indignado o dono do carro vai a delegacia para fazer o registro da ocorrência. Com isto, analizando os elementos do tipo penal do art 155 do CP, Fábio responde criminalmente pela sua conduta, de ter subtraído cosa alheia? Justifique?

R: Não, porque por ele não ter usado o veículo com a intenção de subtrair para ou para outrem, mas apenas para usar, caracteriza assim uma conduta
…exibir mais conteúdo…
Dos fatos narrados, Belízia, restou denunciada pelo delito de apropriação indébita, previsto no art.168, do Código Penal, tendo a sentença rejeitado a denúncia sob o fundamento de que sua conduta configurava mero ilícito civil, não havendo falar em responsabilização penal.

►A propriação indébita Art. 168. Apropriar-se de coisa alheia móvel, de que tem a posse ou a detenção: Pena - reclusão, de um a quatro anos, e multa. |

Ante o exposto, é correto afirmar que a decisão do magistrado teve por fundamento qual (is) princípio(s) norteador (es)de Direito Penal? Responda de forma fundamentada.

A questão versa sobre a incidência do principio da intervenção mínima, segundo qual o direito penal só pode ser utilizado como forma de controle social se realmente necessário e eficaz face aos demais ramos do Direito, tal principio da intervenção mínima orienta e o poder incriminador do estado, preconizando que a criminalização de uma conduta só se legitima se constituir meio necessário para a proteção de determinado bem jurídico, tanto assim o Direito Penal não pode ser utilizado como mecanismo de resolução de ilícito civil. Para cobrança de alguma coisa. O código civil é suficientemente apto para restabelecer a paz jurídica entre as partes já que a relação locatícia existe e ainda por cima o valor da lesão é bastante ínfimo.
Obs.: Ver no STJ os critérios utilizados para o reconhecimento do

Relacionados

  • Resumo do capítulo 1 do livro "direito penal" de damásio e. de jesus
    2656 palavras | 11 páginas
  • Alegações Finais Furto princípio da insignificância
    2628 palavras | 11 páginas
  • Modelo de acórdão
    10192 palavras | 41 páginas
  • Territorialidade e extraterritoriade no direito penal
    4089 palavras | 17 páginas
  • 40 questões LEP
    4470 palavras | 18 páginas
  • Caso concreto Penal II 1-6
    1763 palavras | 8 páginas
  • Resposta Acusa O Contrabando Cigarros Modelo
    1412 palavras | 6 páginas
  • Decreto 6877
    988 palavras | 4 páginas
  • Código de Hamurabi x Direito Brasileiro
    931 palavras | 4 páginas