Charge jornalistica

1693 palavras 7 páginas
ATIVIDADE – AULA 4 (1,25)
Você deverá responder as questões e enviá-las por meio do Portfólio - ferramenta do ambiente de aprendizagem UNIGRAN Virtual. Em caso de dúvidas, envie mensagem no QUADRO DE AVISOS.
Você entendeu o conteúdo da aula 4? Percebeu como é importante conhecer os fatores de textualidade? Faça agora, a leitura de um artigo que contribuirá para sua maior compreensão sobre o assunto. A seguir, procure uma charge atual em um site e produza uma análise interpretativa. Não se esqueça de copiar e colar a charge que você irá interpretar.
[pic]
GHILARDI, Maria Inês. A charge jornalística e a questão da informatividade. In: AMARANTE, Maria de Fátima (Org.). Letras. Revista do Instituto de Letras da PUCCAMP. dez. 1996. n. 1 e
…exibir mais conteúdo…
Naturalmente, pelo aqui exposto, a charge também não se enquadraria na primeira ordem de informatividade, na qual a previsibilidade é grande e, portanto, a informatividade é baixa; nessa categoria encontra-se textos que trazem, em sua maioria, informações conhecidas, óbvias, que não despertam o interesse do leitor justamente por não transmitir, realmente, conhecimento novo.
A charge, apesar de utilizar as informações veiculadas pelas notícias, desperta o interesse pelo humor, pelas idéias implícitas, pela crítica não permitida em outros tipos de textos do próprio jornal, enfim, por revelar, possivelmente, a ideologia subjacente aos discursos sociais.
É imprescindível, ainda, "que o desenho tenha suficiência de dados, fornecidos pelos detalhes. Os estudos semióticos revelam a importância de tudo que produz significação, seja um simples traço, uma linha reta ou curva, um ponto no espaço, a luminosidade e as formas do desenho. A caracterização do ambiente e dos personagens, assim como marcas simbolizando o assunto tratado são suportes necessários à interpretação adequada. São esses os dados explícitos que vão possibilitar a leitura dos implícitos" (Ghilardi, 1995: 20). O desenho, portanto, deve ter "todos os elementos necessários à sua compreensão, explícitos ou inferíveis das informações explícitas" (Val, 1991: 31).
Ilustramos com a charge publicada no jornal O Estado de São Paulo, sobre a viagem do ex-presidente

Relacionados

  • Charges e cartoon
    1456 palavras | 6 páginas
  • a charge
    3741 palavras | 15 páginas
  • Charge jornalistica e a informatividade
    1570 palavras | 7 páginas
  • Livro didático de língua portuguesa - o uso de charges como recurso de construção do saber
    1772 palavras | 8 páginas
  • Análise das charges com base nos estudos da semiotica.
    2040 palavras | 9 páginas
  • Linguagem jornalistica Nilson Lage
    3027 palavras | 13 páginas
  • As Implicaturas por trás das charges
    3452 palavras | 14 páginas
  • charge dois bons camarada
    1745 palavras | 8 páginas
  • Resumo do livro "a reportagem: teoria e técnica jornalistica"
    1441 palavras | 6 páginas
  • Trabalho com Charges Revolução Francesa
    949 palavras | 4 páginas