Concepções de Estado em Marx, Engels, Lenin e Gramsci

2145 palavras 9 páginas
Concepções de Estado em Marx, Engels, Lenin e Gramsci1
Hector Ferreira Gonçalves Scuratto Abdal2
1. Introdução
O objetivo deste artigo é apresentar um breve panorama acerca das concepções de Estado presentes em alguns autores da tradição marxista. Estaremos tratando, mais especificamente, do Estado em Marx, Engels e Lenin. Posteriormente, gostaríamos de apontar no que diferem entre si a concepção “marxista-leninista” e a concepção desenvolvida por Antonio Gramsci. Para tanto, faremos referência à obra de Martin Carnoy, “Estado e teoria política”.
A interpretação de que partem os autores marxistas são as desenvolvidas inicialmente por Marx e Engels e a contribuição decisiva de Lenin, tendo o impacto da Revolução Russa influído decisivamente na adoção de um determinado ponto de vista codificado sob o manto do marxismo-leninismo, cuja grande maioria dos Partidos Comunistas espalhados pelo mundo foram guardiões (situação que só viria abrandar nos estertores da guerra fria e do estalinismo).
Partiremos para a análise dos fundamentos que dão solidez à concepção de Estado desenvolvida pelos autores marxistas contemporâneos. A tarefa exige a compreensão de que há uma vasta gama de interpretações que campeiam o debate, sendo que a elucidação desses fundamentos analíticos cumpre um importante papel na compreensão das convergências e divergências entre as diferentes concepções desenvolvidas.

1. Estado em Marx
Inicialmente, Marx interpretou o Estado influenciado pela leitura

Relacionados

  • Tudo começou com maquiavel: as concepções de estado em marx, engels, lênin e gramsci.
    1568 palavras | 7 páginas
  • O que é marxismo
    12818 palavras | 52 páginas
  • Traçando um resumo histórico para contextualizar o período que se segue, a primeira guerra mundial e a revolução russa
    2526 palavras | 11 páginas
  • Moacir gadotti
    15344 palavras | 62 páginas
  • A importância do legado de florestan fernandes
    5249 palavras | 21 páginas