" Conhecendo, vendo e fazendo escultura: meu processo escultórico”

1814 palavras 8 páginas
CENTRO UNIVERSITÁRIO CLARETIANO PROJETO DE PRÁTICA

Curso Licenciatura em Artes
Disciplina Processos Escultóricos
Professor Responsável Marialba Rita Maretti
Título do Projeto “Conhecendo,vendo e fazendo escultura: meu processo escultórico”

Aluno
RA
Data Início do Projeto 14/04/2012
Data término do Projeto 10/06/2012

INTRODUÇÃO

Este projeto de prática tem por
…exibir mais conteúdo…

O fato consagrou as carrancas internacionalmente.

Jean Philippe Arthur Dubufett

Dubuffet, oriundo de uma família de produtores de vinho, começou muito novo a demonstrar a sua queda para a arte. Sabe-se que aos oito anos de idade já pintava. Aos quinze anos de idade foi inscrito na Escola da Belas Artes de sua cidade natal, ao mesmo tempo em que cursava o liceu local.

Em 1918, aos dezessete anos, vai para Paris, inscrevendo-se na célebre Academia Julian, a qual só frequentou durante cerca de seis meses, por achar que não lhe ensinavam o que queria aprender.

Cumpre o serviço militar até 1924, altura em que se deslocou para Buenos Aires, onde trabalhou numa empresa de calafetação durante seis meses.

Em 1927, casa-se com Paulette Bret. Do casamento, nasce uma filha, Isalmina, em 1929.

De regresso a Le Havre, resolve dedicar-se ao negócio familiar de produção de vinhos. Em 1930 funda uma empresa de comercialização de vinhos a granel, em Paris .

Em 1933 resolve dedicar-se em exclusividade à sua arte, tendo para o efeito alugado um atelier em Paris.

O termo assemblage é incorporado às artes em 1953, cunhado por Jean Dubuffet para fazer referência a trabalhos que, segundo ele, "vão além das colagens".

O princípio que orienta a feitura de assemblages é a "estética da acumulação": todo e qualquer tipo de material pode ser incorporado

Relacionados