Crianças, filhas de pais separados: relaçoes de preconceito na escola

10274 palavras 42 páginas
INTRODUÇÃO

As transformações sociais do último século modificaram a dinâmica e a estrutura da família. A idéia de família como um grupo constituído por pais e filhos, a família nuclear, ou, de forma mais abrangente incorporando parentes próximos, está se transformando. A família tradicional, do início do século XX, está marcada pelo poder patriarcal em que o pai exercia sua autoridade sobre a mãe e os filhos. O processo de emancipação da mulher, principalmente a partir das três últimas décadas do século XX, modifica a família introduzindo novos arranjos e personagens familiares. É nessa época que o divórcio é institucionalizado e legalizado no Brasil e se propagam as famílias com pais e padrastos ou com a mulher como
…exibir mais conteúdo…

A mulher era considerada como pertencente à linhagem do marido e quando este morria, essa mulher era excluída da linhagem. A família era do tipo extensa ou abrangente, ou seja, incluía outros parentes, amigos e vassalos. Os senhores feudais, preocupados com a legitimidade de seus filhos, exerciam forte controle sobre as mulheres, surgindo, nessa época, os cintos de castidade, defendidos também pela igreja . A família conjugal moderna seria, portanto, conseqüência do enfraquecimento da linhagem e da família abrangente (ARIÉS, 1981). No Brasil, identificamos também esta passagem do modelo patriarcal feudal ao modelo patriarcal nuclear burguês. A história da instituição familiar, no Brasil, tem como ponto de partida o modelo patriarcal, importado pela colonização e adaptado às condições sociais do Brasil de então, latifundiário e escravagista. O patriarca era o detentor das posses, não apenas de seu latifúndio, mas de sua família, de seus agregados e escravos. Nessa configuração, a mulher era considerada propriedade do patriarca. Mercadoria cambiável nos casamentos arranjados, depois de casada, cabia à mulher administrar a casa e servir ao marido como reprodutora e cuidadora da criação e educação dos filhos (CANEVACCI, 1987; FIGUEIRA, 1986; XAVIER, 1998). A mulher casada ou a jovem solteira que transgredisse os ditames patriarcais estavam sujeitas ao confinamento religioso. A tríade que sustentava a ideologia

Relacionados

  • Racial 1 2 E 3
    3586 palavras | 15 páginas
  • SÍNDROME DE DOWN: APRENDIZAGENS POSSÍVEIS
    7909 palavras | 32 páginas
  • Tcc-a importância do assistente social no processo de adoção na 1º vij de teresina/pi
    17649 palavras | 71 páginas
  • Atividade avaliativas corrigidas
    13533 palavras | 55 páginas
  • Exclusão Social Portadores HIV/AIDS
    5445 palavras | 22 páginas
  • Relatório
    5543 palavras | 23 páginas
  • Guarda compartilhada: aplicaçao da sistematica na realidade familiar brasileira
    16599 palavras | 67 páginas
  • Eliot Freidson
    10354 palavras | 42 páginas
  • Os Desafios Pastorais do Século XXI
    7738 palavras | 31 páginas