Dano Temporal

9024 palavras 37 páginas
CONSIDERAÇÕES ACERCA DA RESPONSABILIDADE CIVIL DO FORNECEDOR PELA PERDA DO TEMPO ÚTIL E TUTELA DO TEMPO ÚTIL COMO BEM JURÍDICO

O tempo veste um traje diferente para cada papel que desempenha em nosso pensamento - JohnWheeler

O tempo é o teu capital, tens de o saber utilizar. Perder tempo é desperdiçar a vida – Franz Kafka
A mais lamentável de todas as perdas é a perda do tempo – Philip Dormer Stanlope
Não há dano semelhante ao do tempo perdido. - Michelângelo

SUMÁRIO
INTRODUÇÃO
CAPÍTULO 1 – BREVES DEFINIÇÕES/CONCEITOS
1.1 – DISTINÇÃO ENTRE OBRIGAÇÃO E RESPONSABILIDADE
1.2 - RESPONSABILIDADE CIVIL
1.2.1 – RESPONSABILIDADE CIVIL CONTRATUAL E EXTRACONTRATUAL
1.2.2 - PRESSUPOSTOS DA RESPONSABILIDADECIVIL
1.2.3 – RESPONSABILIDADE CIVIL E O CDC
1.2.4 – RESPONSABILIDADE OBJETIVA
1.3 - SUJEITOS DA RELAÇÃO DE CONSUMO
1.3.1 – CONSUMIDOR
1.3.2 - FORNECEDOR
CAPÍTULO 2 – O TEMPO - Conceito E considerações 2.1 – CONCEITO 2.2 – Conceito de tempo livre 2.3 - REFLEXOS DA PERDA DO TEMPO LIVRE NOS DIAS ATUAIS 2.4 - O tempo como bem jurídico a ser tutelado 2.5 - Direito constitucional ao tempo útil e o prejuízo do desperdício do tempo útil CAPÍTULO 3 – Decisões de Tribunais acerca de dano pela perda do tempo útil
CONCLUSÃO
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ANEXOS

INTRODUÇÃO
O objetivo do

Relacionados

  • danos materiais contra decolar
    5692 palavras | 23 páginas
  • Danos psicologicos
    4013 palavras | 17 páginas
  • dano moral alimento estragados
    1644 palavras | 7 páginas
  • Estatistica: histograma, box-plot e sequencial temporal
    843 palavras | 4 páginas
  • Reparação de danos morais
    2827 palavras | 12 páginas
  • Dano moral e dano psíquico no trabalho
    1174 palavras | 5 páginas
  • Danos capilares
    7253 palavras | 29 páginas
  • DANO MORAL
    2088 palavras | 9 páginas
  • Danos Morais
    4338 palavras | 18 páginas