Democracia liberal, uma breve definição de autores

1577 palavras 7 páginas
I TRBALHO DE CIÊNCIA POLÍCA

Democracia liberal: uma breve definição

Antes de apresentar críticas dos autores estudados em relação a democracia liberal, com ênfase na relação a vontade geral e individual, é necessário defini-la.
A democracia liberal, inspirada nos ideias iluministas, é uma forma de governo que tem como principal pressuposto a manutenção da soberania popular, que garante ao povo, sobretudo, a escolha de seus representantes políticos, a existência de instituições representativas e direitos políticos e civis. Aliado a isso, há o conceito de liberdade individual de escolha que proporciona ao individuo o direito de ir e vir, de propriedade privada, liberdade de expressão entre outros.
Dada esta definição, fica claro que
…exibir mais conteúdo…
O segundo principio de justiça diz que as desigualdade sociais e econômicas devem ser ordenadas de modo que:
1)Sejam vantajosas para todos dentro de limites plausíveis
2)Associadas a posições e cargos acessíveis a todos
Por fim, estes princípios de justiça dão origem a igualdade social. Isto é, todos os bens primários ( liberdade/oportunidade; renda/riqueza) sejam repartidos de forma igualitária, a menos que a repartição favoreça os mais desavantajados

Montesquieu

Montesquieu foi um pensador iluminista e realizou importantes reflexões a respeito dos regimes políticos no século . Ele identificava três formas de governo, estas são: republicano, monárquico e despótico. Nestes três tipos de governo, ele descreveu o seu funcionamento. A republica era o regime no qual o poder ou parte do poder está nas mãos do povo. Porém, mesmo na democracia, na reflexão de a igualdade plena dificilmente , será alcançada . O autor também alerta para o perigo de se levar a igualdade ao radicalismo político, pois tal como a falta, a igualde extrema também pode ser um período para a democracia. Uma das principais contribuições de Montesquieu foi ter sido um dos primeiro teóricos da liberdade política. Ele defendia a tese de que a liberdade era o direito de fazer tudo aquilo que as leis permitem. Montesquieu acreditava que para manutenção da liberdade individual era necessário haver um controle externo que estabelecesse limites ao detentores do poder. Para tal sugere

Relacionados

  • AS RAZÕES DO DESCONTENTAMENTO ATUAL
    2166 palavras | 9 páginas
  • A pedagogia tecnicista: um breve panorama
    3300 palavras | 14 páginas
  • CLASSIFICAÇÃO DOS REGIMES POLITICOS
    8737 palavras | 35 páginas
  • A crise institucional no estado brasileiro
    15660 palavras | 63 páginas
  • Sociedade civil e Gramsci: desafios téoricos e práticos
    10544 palavras | 43 páginas
  • Princípio da indeclinabilidade
    1912 palavras | 8 páginas
  • Fichamento - Hobsbawn - A Era dos Extremos - Cap. 1 ao 13
    17498 palavras | 70 páginas
  • Portugues texto literário e não literários, sinônimos e antônimos.
    4488 palavras | 18 páginas
  • Monografia de teoria geral do direito
    16749 palavras | 68 páginas