Desconstrução do Belo

12060 palavras 49 páginas
Introdução

A publicidade é uma ferramenta de marketing utilizada universalmente pelas empresas com o intuito de aumentar o número de vendas do que se disponibiliza para o consumo. Enxerga as oportunidades de lucrar com os padrões da sociedade, e aproveita a situação para estampar na “vitrine” estilos de vida e objetos desejados pela massa, como os padrões de beleza.
A beleza se apresentou nas últimas décadas como aplicação certa de investimento para o mercado produtor. Que por sua vez propôs padrões impossíveis de serem alcançados fazendo com que as pessoas nunca se sintam plenamente satisfeitas a respeito de seu físico, indo sempre em busca de alternativas mais recentes, mais “fada madrinhas”, que como em um passe de mágica transformam a gata borralheira na bela Cinderela. Mas, essa percepção vem mudando e podemos constatar de alguns anos para cá, a quebra desses paradigmas. A publicidade foi inovadora ao contrariar seus próprios padrões estabelecidos. O espectador não está mais satisfeito com o que vê, a ilusão começa a ser perversamente arrancada pela realidade. Ele começa a perceber que nunca conseguirá possuir aquele corpo esculturalmente moldado, ou aquele rosto que permanece para sempre na juventude. O que o consumidor clama é por modelos mais reais, com o qual seja possível se identificar, quer ver sua beleza ser aceita. É nesse cenário que as campanhas que trazem a ideia da “desconstrução” da beleza ganham espaço, conquistando a aceitação e apreciação do

Relacionados

  • O Banquete, Platão, Resumo e Discussões
    1161 palavras | 5 páginas
  • Desigualdade Social E Subcidadania No Brasil
    2729 palavras | 11 páginas
  • Desconstrução de monografia
    960 palavras | 4 páginas
  • Concepçoes esteticas
    2053 palavras | 9 páginas
  • Colonialismo Intelectual: Um verbete
    2007 palavras | 9 páginas
  • ROTEIRO DE LEITURA, RESUMO E ANÁLISE TEXTUAL: EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS: UM PLANO, MUITOS DESAFIOS E UMA MISSÃO
    1412 palavras | 6 páginas
  • Antropofagia e primitivismo
    1297 palavras | 6 páginas
  • Fichamento : introdução "uma nova agenda para a arquitetura"
    5054 palavras | 21 páginas