Descrição de resumo do livro o cabeleira

5913 palavras 24 páginas
O Cabeleira

O cabeleira José Gomes, filho de Joaquin Gomes, um homem de praticas de crimes. De parceria com Teodósio, percorriam a província de Pernambuco levando terror em toda a região. Realizam um assalto num povoado bastante carente. A notícia da aproximação fazia com que os moradores deixassem suas terras para abrigarem-se nos matos, ou então, serem cúmplices dos crimes cometidos por esse bando. Em outro dia, encontravam- se em uma estância para realizar assaltos e roubos. Isso ocorreu no dia primeiro de dezembro de 1773, a vila estava em festa. O governador Manuel da Cunha de Meneses fez com que os moradores pusessem luminárias em demonstração de felicidade que causara à nação portuguesa a abolição dos jesuítas pelo santo padre
…exibir mais conteúdo…
Com ousadia, montou em seu cavalo. Dias depois voltou à venda de Timóteo, com a finalidade de acabar de dar uma lição na mameluca. Ele não sabia que Chica tinha morrido da tirania dele. Tomou uma aguardente para comemorar a morte de Chica. José saltou sobre o cavalo e desapareceu no caminho. Ele tinha vindo de um roubo, que teve como resultado a morte de um caixeiro para escapar-lhe da situação. Esta é uma das primeiras proezas do Cabeleira. Não contava ele então com dezesseis anos completos. Praticava, entretanto, destes crimes, e com esta firmeza que daria renome aos mais hábitos e audaciosos assassinos. O taverneiro Timóteo respeitava e temia o matuto. José Gomes reformou-se e cresceu, pôs de todo homem. Cabelos compridos e cacheados, que lhe caiam nos ombros. A taverna de Timóteo servia como entreposto onde José Gomes e Joaquim depositava o que roubavam e que mais tarde o dono da taverna tinha se associado ao bando.
Teodósio encostava a canoa na beira do Capibaribe, depois de noite de roubos e assassinatos chegam à taverna de Timóteo. Timóteo avistou somente Teodósio em cima de uma alta ribanceira. Dirigiu-se até La e descobrem que tinham conseguido Lá se ia na canoa. Tudo ia pro água abaixo. Dois meninos brincavam com a canoa, quando o Cabeleira viu, correu atrás deles para arrancar-lhe das mãos que considerava propriedade sua. Com a insistência e resistência dos meninos, José Gomes enfia-lhe o

Relacionados

  • trabalho
    1274 palavras | 6 páginas
  • Literatura africana
    1773 palavras | 8 páginas
  • Regionalismo
    12945 palavras | 52 páginas
  • Resumo por capítulo do livro capitães da areia de jorge amado
    3562 palavras | 15 páginas
  • A história da farmácia no brasil
    17102 palavras | 69 páginas
  • Testes
    14124 palavras | 57 páginas
  • Guerra de canudos
    7656 palavras | 31 páginas
  • Informações sobre o cortiço
    16312 palavras | 66 páginas
  • Arte Cemiterial- Simbologia
    10628 palavras | 43 páginas