Determinação da plasmólise incipiente pelo método de gradiente de densidade. Crimildo Utui - Mocambique - Biologia Aplicada UEM

2252 palavras 10 páginas
1. Introdução As células vegetais atingem um equilíbrio do potencial com o meio externo absorvendo água. O movimento de água pelas membranas depende de um gradiente de energia livre, que é normalmente medido como uma diferença de potencial da água (Taiz e Zeiger, 2004). O potencial da água (ψ) depende do potencial osmótico ou potencial de solutos (π) e do potencial de pressão ou pressão (P) (Raven et al., 2001).
Se o interior possuir uma concentração de solutos maior (ψs mais negativo) que o exterior então a água entra para a célula, por osmose. Sendo a parede da célula relativamente rígida (só permite variações de volume dentro de certos limites), a célula tende a resistir ao aumento de volume do protoplasto e à pressão que esse
…exibir mais conteúdo…
2.2 Específicos:
Determinar a concentração que causa a plasmólise incipiente e o potencial de água no tecido da batata (Solanum tuberosum L.);
Comparar o método de gradiente de densidade, com os outros métodos de determinação de potencial hídrico.

3. Material
3.1. Equipamento e material experimental
Alguns tubérculos de batata;
10 Caixas de Petri com tampas;
Marcador
Provetas de 50ml
Pipeta de 10ml
10 Copos de precipitação de 100ml
Bisturi
Calibradores
Parafilme
Provetas de 100ml
Forceps
Relógio com divisão em segundo

3.2. Soluções
300ml de solução de sacarose a 2M
Azul-de-metileno.
Água destilada 300ml

4. Procedimentos
1. Marcou-se 10 caixas de Petri e 10 copos de precipitação com as concentrações seguintes: 0.2, 0.4, 0.6, 0.8, 1.0, 1.2, 1.4, 1.6, 1.8, 2.0 M.
2. Preparou-se 50ml de cada uma das soluções de sacarose acima indicada, por diluição da sacarose a 2M e colocou-se nos copos.
3. Pipetou-se para a respectiva caixa de Petri 10ml da solução.
4. Cortou-se 30 cubos pequenos (cerca de 1mm3) do tecido de tubérculo da batata e colocou-se num copo de vidro que continha no seu interior, um papel de filtro húmido e cobriu-se com parafilme de modo a evitar que estes secassem.
5. Após de terem sido cortados todos os cubos, aleatoriamente seleccionou-se 3 cubos e colocou-se na primeira caixa de Petri

Relacionados