Economia do império

1637 palavras 7 páginas
Economia do Império
Durante o Segundo Reinado, o café liderou as exportações brasileiras e contribuiu para a modernização do Brasil.
O café na liderança
O café é uma planta nativa do leste da África (Etiópia). Acredita-se que as primeiras mudas tenham entrado no Brasil por Belém , no Pará, em 1727. Nos primeiros tempo , o cafeeiro era plantado no quintal das casas e servia apenas para o consumo doméstico. A partir do século XIX , o hábito de beber café tornou-se moda na Europa e nos Estados Unidos, estimulando a formação de cafezais no Brasil. Além disso, havia no Brasil solos e climas favoráveis ao cultivo dessa planta. Assim, em pouco tempo , o café tornou-se o produto brasileiro mais vendido no exterior.
Inicialmente os cafezais
…exibir mais conteúdo…
Parte dessas empresas foi montada com capitais do empresário Irineu Evangelista de Sousa, o Barão de Mauá.
A pressão inglesa e o fim do tráfico
Durante muito tempo, os comerciantes e o governo da Inglaterra obtiveram lucros enormes com o trafico atlântico; mas, em 1807, o governo inglês decidiu mudar: proibiu a venda de africanos para suas colônias da América e, em 1833, extingui a escravidão nessas colônias. Além disso, a Inglaterra passou a combater radicalmente tanto o tráfico como a escravidão, o que pode ser explicado pelas seguintes razões: para seus produtos; mas, nos países escravistas, como o Brasil, o mercado era muito restrito – de um lado, porque os proprietários gastavam boa parte de seu capital na compra de escravos; de outro, porque os escravizados não tinham com o que comprar os produtos ingleses.
2*) Com o fim da escravidão nas colônias inglesas da América, como a Jamaica o açúcar ali produzido ficou mais caro do que o brasileiro, que era feito com a mão de obra escrava.
3*) Parte da população e dos políticos ingleses havia aderido às ideias iluministas e opunham-se à escravidão.
O Bill Aberdeen
Apesar do policiamento inglês, o tráfico continuava intenso, o que resultou na aprovação, pelo governo da Inglaterra, em 1845, do Bill Aberdeen, lei que autorizava os navios ingleses a prender ou afundar os navios negreiros. Essa lei considerava criminoso o dono do navio, o capitão, o piloto e

Relacionados

  • Cotrim, gilberto – história para ensino médio – brasil e geral – volume único/gilberto cotrim – 1. ed. - capítulo 11 bizâncio. são paulo: saraiva, 2002 – p. 82-87.
    1229 palavras | 5 páginas
  • Atividade De Historia
    1189 palavras | 5 páginas
  • Economia desde o império romano até os dias de hoje
    1836 palavras | 8 páginas
  • economia na Grécia Antiga
    4903 palavras | 20 páginas
  • Do império romano ao feudalismo em inglaterra
    1458 palavras | 6 páginas
  • Incas,Maias e Astecas
    938 palavras | 4 páginas
  • Evolução historica da economia
    4338 palavras | 18 páginas
  • IMPÉRIO GREGO E IMPÉRIO ROMANO
    4347 palavras | 18 páginas
  • Trabalho escolar sobre maias incas e astecas
    4288 palavras | 18 páginas
  • O egito e a mesopotâmia
    3918 palavras | 16 páginas