Estudo De Casos

802 palavras 4 páginas
1. Em 14/05/1987 Norberto Gomes comprou um terreno em Itajaí, com 300 m2 (12 x 25). Em 12/11/1997 um casal de falsários, passando-se por Norberto e sua esposa Zélia, vendeu referido terreno para José Silva, que sobre ele construiu, em 4 meses, uma casa com 126 m2 e em 24/07/1998 vendeu (o terreno com a casa) para Selma e o marido Rogério, que pagaram com financiamento obtido no Banco do Brasil. Ciente de que falsários transferiram seu terreno para terceiro, Norberto aforou em 20/04/1998 ação de reintegração de posse contra José da Silva e sua esposa. A ação foi julgada procedente e condicio-nada a reintegração de posse à indenização da casa construída de boa fé em valor correspondente a um CUB/SC por metro quadrado. A sentença transitou em julgado em 25/11/2003. Em 10/09/1999 Norberto Gomes aforou contra José Silva/esposa, Selma/esposo e Banco do Brasil ação para anular a escritura pública de compra e venda de 12/11/1997 e, consequentemente, anular seu registro no Cartório Imobiliário, bem como os registros/averbações subsequentes. A ação foi julgada procedente e transitou em julgado em 01/10/2010. Selma/esposo continuam morando na casa até hoje, pois Norberto jamais pagou a indenização pela benfeitoria feita de boa fé (1 CUB p/m2). Norberto Gomes pretende retomar seu imóvel e você foi contra-tado para tanto. Que tipo de ação você proporia e contra quem, justificando a escolha de uma das opções abaixo e a recusa das demais:

a manutenção de posse;
b

Relacionados

  • Estudo de caso
    980 palavras | 4 páginas
  • estudo de caso
    4669 palavras | 19 páginas
  • Estudo Caso
    1076 palavras | 5 páginas
  • Estudo de caso
    3610 palavras | 15 páginas
  • Estudo de caso
    1821 palavras | 8 páginas
  • Estudo de caso
    4214 palavras | 17 páginas
  • Estudo de caso
    6714 palavras | 27 páginas
  • estudo de caso
    769 palavras | 4 páginas
  • Estudo de caso
    3262 palavras | 14 páginas
  • Estudo de caso
    2999 palavras | 13 páginas