Fichamento - cervo & bueno - história da política exterior do brasil

19964 palavras 80 páginas
CERVO & BUENO. História da Política Exterior do Brasil
29 de dezembro, 2009

*** p. 25 Objetiva, a partir de 1822, a paz entre os povos - com exceção do período que compreende a Guerra do Paraguai entre 1850 a 1870;
Tem como estratégia a ponderação de meios, fins e riscos - as Relações Internacionais são muito complexas devido à quantidade de variáveis envolvidas, bem como a utilização de hipóteses e informações documentais em lugar de verdades científicas;
O principal problema da política externa brasileira é agir em nome do interesse das minorias dominantes.
1945 - criação do Instituto Rio Branco [estímulo aos Estudos Diplomáticos]
1950: Caio de Freitas - George Canning e o Brasil I - A CONQUISTA E O EXERCÍCIO DA SOBERANIA [1822-1889]

A Política Externa à época da independência - novo ator em um mundo dinâmico;
A soberania não é algo abruptamente concebido com a independência. A inserção no campo internacional depende de outros fatores, como: 1. O jogo de forças do sistema internacional e interesses dos Estados dominantes; 2. A inserção do continente americano nesse contexto; 3. A herança colonial brasileira; 4. A precoce aliança portuguesa com a Inglaterra; 1815 - Congresso de Viena marca o declínio da influência francesa - derrota de Napoleão - segue-se um século de paz [1815-1914]; * afirmação do capitalismo industrial e do absolutismo;
Tudo o que aconteceu na Europa e no mundo neste período era para atender interesses

Relacionados

  • Cervo, amado e bueno, clodoaldo. história da política exterior do brasil.
    1948 palavras | 8 páginas
  • Preparação do Guilherme Raicoski para o CACD
    11080 palavras | 45 páginas