Filosofia

2615 palavras 11 páginas
Textos

Todos os homens são filósofos. Mesmo quando não têm consciência de terem problemas filosóficos, têm, em todo o caso, preconceitos filosóficos. A maior parte destes preconceitos são as teorias que aceitam como evidentes: receberam-nas do seu meio intelectual ou por via da tradição.
Dado que só tomamos consciência de algumas dessas teorias, elas constituem preconceitos no sentido de que são defendidas sem qualquer verificação crítica, ainda que sejam de extrema importância para a acção prática e para a vida do homem. Uma justificação para a existência da filosofia profissional ou académica é a necessidade de analisar e de testar criticamente estas teorias muito divulgadas e influentes.
Tais teorias constituem o ponto de partida de toda a ciência e de toda a filosofia. São pontos de partida precários.Toda a filosofia deve partir das opiniões incertas e muitas vezes perniciosas do senso comum acrítico. O objectivo é um senso comum esclarecido e critico, a prossecução de uma perspectiva mais próxima da verdade e uma influência menos funesta na vida do homem. K. POPPER, Em Busca & um Mundo Melhor, trad. port.,Lisboa, Ed. Fragmentos, 1989, - 165 Síntese da Matéria 1. A atitude filosófica não é uma atitude natural. Qualquer indivíduo de forma imediata face à realidade não começa a examiná-la de forma especulativa. Pelo contrário, o que é natural é que se centre na resolução problemas práticos, que se guie pelo senso comum, tendo em vista resolver certas

Relacionados

  • Filosofia
    1313 palavras | 6 páginas
  • filosofia
    1980 palavras | 8 páginas
  • Filosofia
    1162 palavras | 5 páginas
  • filosofia
    2085 palavras | 9 páginas
  • Filosofia
    340 palavras | 2 páginas
  • filosofia
    2848 palavras | 12 páginas
  • Filosofia
    1702 palavras | 7 páginas