Filosofia medieval

2509 palavras 11 páginas
A Filosofia Medieval e o Pensamento Cristão

Para discutirmos a filosofia no período medieval é essencial atrelar tal discussão ao contexto histórico dado pela Igreja Católica neste mesmo período.
No plano cultural, a Igreja exerceu ampla influencia, traçando um quadro intelectual em que a fé cristã era o pressuposto da vida espiritual.
Assim, toda investigação filosófica ou cientifica não poderia, de modo algum, contrariar as verdades estabelecidas pela fé católica. Segundo essa orientação, os filósofos não precisavam se dedicar à busca da verdade, pois ela já havia sido revelada por Deus aos homens.
Nesse contexto, a filosofia medieval pode ser dividida em quatro momentos principais:
Padres Apostólicos- do inicio do cristianismo
…exibir mais conteúdo…
No ambiente cultural dessas esolas e das primeiras universidades do século XI surgiu uma produção filosófica-teológica dominada escolástica.

Santo Tomás de Aquino
Seu maior mérito foi a síntese do cristianismo com a visão aristotélica do mundo, introduzindo o aristotelismo, sendo redescoberto na Idade Média, na escolástica anterior, compaginou um e outro, de forma a obter uma sólida base filosófica para a teologia e retificando o materialismo de Aristóteles.
A partir dele, a Igreja tem uma teologia (fundada na revelação) e uma filosofia (baseada no exercício da razão humana) que se fundem numa síntese definitiva: fé e razão, unidas em sua orientação comum rumo a Deus. Sustentou que a filosofia não pode ser substituída pela teologia e que ambas não se opõem. Afirmou que não pode haver contradição entre fé e razão.
Explica que toda a criação é boa, tudo o que existe é bom, por participar do ser de Deus, o mal é a ausência de uma perfeição devida e a essência do mal é a privação ou ausência do bem.
Com o uso da razão é possível demonstrar a existência de Deus, para isto propõe as 5 vias de demonstração:
Primeira via
Primeiro Motor Imóvel: Tudo o que se move é movido por alguém, é impossível uma cadeia infinita de motores provocando o movimento dos movidos, pois do contrário

Relacionados

  • Filosofia Medieval
    7428 palavras | 30 páginas
  • Filosofia medieval
    1932 palavras | 8 páginas
  • A filosofia medieval de santo agostinho
    3845 palavras | 16 páginas
  • Resumo sobre filosofia antiga e medieval
    1932 palavras | 8 páginas
  • Questões sobre o livro filosofia medieval
    731 palavras | 3 páginas
  • Filosofia antiga e medieval
    1694 palavras | 7 páginas
  • Filosofia cristã
    1205 palavras | 5 páginas
  • Filosofia e etica
    1627 palavras | 7 páginas
  • Cultura medieval
    1330 palavras | 6 páginas
  • O nome da rosa
    1385 palavras | 6 páginas