Fisiopatologia da aterosclerose

2887 palavras 12 páginas
Fisiopatologia e aspectos inflamatórios da aterosclerose

ARTIGO DE REVISÃO

Gottlieb MGV, Bonardi G, Moriguchi EH

Fisiopatologia e aspectos inflamatórios da aterosclerose
Physiopathology and inflammatory aspects of atherosclerosis
MARIA G.V. GOTTLIEB GISLAINE BONARDI EMÍLO H. MORIGUCHI

RESUMO Objetivo: Apresentar e avaliar o que tem se descoberto recentemente sobre a fisiopatologia, epidemiologia e aspectos inflamatórios envolvidos na aterosclerose dentro de uma perspectiva multidisciplinar. Fonte de dados: Foram realizadas compilações bibliográficas sobre artigos científicos originais e de revisão em revistas indexadas no MEDLINE no período de 1970 ao atual que envolvesse assuntos relacionados à aterosclerose. Síntese de
…exibir mais conteúdo…
Devido à sua história lenta e gradual, sua evolução geralmente não traz consigo manifestações clínicas dramáticas; – a fase trombótica, a influência dos “fatores de risco trombogênicos” determina a for-

mação aguda de trombo sobre a placa aterosclerótica, fenômeno este diretamente ligado aos eventos agudos coronarianos, como infarto do miocárdio, angina instável e morte súbita. Manifestações agudas, como angina instável (AI) e o infarto agudo do miocárdio (IAM), são geralmente desencadeadas por desestabilização da placa aterosclerótica, com redução significativa e abrupta da luz do vaso devida à formação local do trombo. Sobretudo, constitui uma das principais colaboradoras para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares(5 ). A doença aterosclerótica é a principal representante dos processos patológicos cardiovasculares ligados ao envelhecimento (6), uma vez que se manifesta em indivíduos adultos, cuja incidência aumenta exponencialmente a partir dos 45 anos de idade. No entanto, alguns estudos detectaram a prevalência de placas ateroscleróticas superior a 40% nas autópsias de adultos jovens, sugerindo que o processo aterosclerótico ocorra precocemente(7). Além disso, Napoli et al.(8) postulam que a aterosclerose pode iniciar na fase fetal, intra-uterina (podendo ser potencializada por hipercolesterolemia materna), progredir lentamente na adolescência e apresentar manifestações clínicas na idade adulta. Nas

Relacionados

  • Fisiopatologia da sepse e suas implicações terapêuticas
    9388 palavras | 38 páginas
  • Fisiopatologia avc
    1844 palavras | 8 páginas
  • Terapia nutricional na prevenção e no controle da aterosclerose no idoso.
    8500 palavras | 34 páginas
  • Fisiopatologia da Trombose
    5517 palavras | 23 páginas
  • FISIOPATOLOGIA DA FUNÇÃO RESPIRATÓRIA E SUAS ALTERAÇÕES
    5341 palavras | 22 páginas
  • Estudo Dirigido Fisiopatologia
    1781 palavras | 8 páginas
  • Fisiopatologia da laminite
    1212 palavras | 5 páginas
  • fisiopatologia da colera
    453 palavras | 2 páginas
  • FISIOPATOLOGIA DA FUNÇÃO RESPIRATÓRIA E SUAS ALTERAÇÕES
    6184 palavras | 25 páginas
  • Dengue fisiopatologia
    1258 palavras | 6 páginas