GERENCIAMENTO DE CRISES NO SISTEMA PRISIONAL

4322 palavras 18 páginas
GERENCIAMENTO DE CRISES NO SISTEMA PRISIONAL

4. METODOLOGIA DA PESQUISA

A presente pesquisa será original, descritiva e de cunho puramente bibliográfico, que se desenvolve tentando explicar um problema através de teorias publicadas em livros ou obras do mesmo gênero. “O objetivo deste tipo de pesquisa é de conhecer e analisar as principais contribuições teóricas existentes sobre um determinado assunto ou problema, tornando-se um instrumento indispensável para qualquer pesquisa” (ANDRADE, 2005).
Buscar-se-á levantar dados de produção científica através de livros e artigos, usando-se bases de dados como Scielo e Google acadêmico, tendo como foco de pesquisa os termos “Gerenciamento de crises no sistema penitenciário brasileiro”. O método de análise será a qualitativo. Neste tipo o pesquisador desenvolve conceitos, ideias e entendimentos a partir de padrões encontrados nos dados, ao invés de coletar dados para comprovar teorias, hipóteses e modelos pré-concebidos (GRESSLER, 2004).

5 A REALIDADE DO SISTEMA PENITENCIÁRIO BRASILEIRO

Para um melhor entendimento do tema gerenciamento de crise no sistema penitenciário brasileiro se faz necessário um breve relato do histórico da pena e da realidade atual no que concerne ao sistema prisional do Brasil.
Iniciemos assim analisando que a pena é tão antiga quanto o homem e, historicamente, cada povo dedicou-se a aplicação de penas próprias. Primitivamente, as penas privativas de liberdade eram ignoradas e era utilizada a

Relacionados

  • A privatização do sistema prisional
    15528 palavras | 63 páginas
  • Monografia- privatização dos presidios
    11050 palavras | 45 páginas
  • Análise de risco - metodo brasiliano
    14769 palavras | 60 páginas
  • Penas restritivas de direito
    8039 palavras | 33 páginas
  • A história do rádio em marília: o atentado contra a rádio dirceu
    13332 palavras | 54 páginas