Glicação e envelhecimento cutaneo

1989 palavras 8 páginas
GLICAÇÃO E ENVELHECIMENTO CUTÂNEO

O que têm em comum a cor escura do pão torrado, o gratinado da lasanha, a calda caramelizada do pudim ou o dourado da batata frita?
Na verdade todos esses alimentos que compõem o dia a dia de nossa mesa são verdadeiras fábricas de AGEs ( Advanced Glycation End Products ) traduzindo, Produtos Finais da Glicação Avançada.
Mas afinal o que é glicação e o que são os AGEs?
Vamos fazer um retorno no tempo e nos localizar em 1912 quando o pesquisador Louis Maillard, fazendo pesquisas sobre as causas da deterioração dos alimentos e intrigado com a cor marrom que se apresentava nos mesmos ao envelhecer, descobriu o papel do açúcar nesse processo. A mudança de cor dos alimentos se devia a uma reação não-enzimática entre açúcares e proteínas e o produto final dessa reação tomava essa cor sofrendo alterações profundas na sua integridade e nas suas funções. Essa reação ficou conhecida como fenômeno da glicação ou reação Maillard. As primeiras publicações na literatura médica sobre o tema eram restritas ao diabetes, pois imaginava-se que a glicação era um processo exclusivo de quem era diabético.
Agora, em pleno século XXI, a glicação das proteínas é uma das teorias mais aceitas para a explicação do envelhecimento, pois hoje se sabe que a glicação não é exclusiva dos diabéticos e sim uma disfunção metabólica que pode acontecer com não-diabéticos e que está na origem de vários problemas de saúde comuns no processo de envelhecimento como mal de

Relacionados

  • Apostila Envelhecimento
    1405 palavras | 6 páginas
  • Envelhecimento cutaneo
    2057 palavras | 9 páginas
  • Envelhecimento Cútaneo
    3980 palavras | 16 páginas
  • Vitamina c na prevenção do envelhecimento cutâneo
    3254 palavras | 13 páginas
  • Bioquimica do envelhecimento cutaneo facial intrinseco e extrinseco
    8916 palavras | 36 páginas
  • Envelhecimento cutâneo
    4549 palavras | 19 páginas
  • Príncipios ativos
    7952 palavras | 32 páginas