Instrumentos do pensar

2644 palavras 11 páginas
INSTRUMENTOS DO PENSAR (GEORGEOCOHAMA DURLECK)

1. Introdução
É difícil determinar com clareza as diversas contribuições para a formação do pensamento moderno. Mas, se reduzirmos nosso interesse aos aspectos filosófico e científico – intimamente ligados nessa época - despertam de imediato em nossa mente três nomes: Descartes, Galileu e Francis Bacon.
Muito se tem discutido sobre a maior ou menor influência que esses três pensadores tiveram na formação da consciência filosófica e científica modernas, porém a contribuição de cada um deles é de natureza muito distinta. Por que havia tanta preocupação e debate em torno da Razão na época de Descartes? Por que a racionalidade humana se tornou um problema para a Modernidade?
Na cultura do
…exibir mais conteúdo…
3. Ceticismo
No “Discurso do Método” Descartes, transformando o leitor em um confidente, afirma que tendo estudado boa parte da sua vida até então, só encontrou opiniões confusas e contraditórias entre si. Ademais, o exame dos diversos filósofos que lera só aumentou a confusão, pois cada qual dizia coisa diversa. Os anos em que passou na escola de La Flèche não o tornaram seguro quanto aos conhecimentos que adquirira. Com exceção das disciplinas de geometria e álgebra (aquilo que chamamos de “as matemáticas”), nenhum outro tema investigado lhe deu as certezas que buscava.
Abandonando os livros, Descartes passou a viajar e conhecer os homens para aí encontrar alguma “verdade indubitável”. Logo percebeu que os diferentes costumes entre os países pelos quais passou mostrava que cada um sustentava suas crenças e que não havia ali nada que fosse tão seguro certo como a matemática. Assim, a descrença que Descartes alimentava provinha dos estudos nas escolas em que passou da convivência entre os homens e, sobretudo por discordar da visão dos filósofos antigos. É por isso que essa insegurança, esse ceticismo está na base da filosofia cartesiana.
De outra parte, Bacon também se via muito incomodado com o estado atual da filosofia e ciência da sua época. Educado em instituições medievais, o filósofo inglês logo percebeu que a influência dos

Relacionados

  • Fichamento: “observação, registro, documentação: nomear e significar as experiências.” luciana esmeralda ostetto
    948 palavras | 4 páginas
  • Desenvolvimento da Carreira trabalho
    2443 palavras | 10 páginas
  • Relatório sobre o filme "o enigma de kaspar hauser"
    1233 palavras | 5 páginas
  • A aventura antropológica - teoria e pesquisa ... ampliando o debate sobre metodologia e pesquisa em Antropologia
    1965 palavras | 8 páginas
  • Bases filosóficas e sociológicas da educação
    1216 palavras | 5 páginas
  • A mediação simbólica
    861 palavras | 4 páginas
  • A geografia – isso serve, em primeiro lugar, para fazer a guerra
    2707 palavras | 11 páginas
  • Uma nota crítica sobre a avaliação estandardizada: a perda de qualidade e a segmentação social
    4589 palavras | 19 páginas