John rawls - uma teoria da justiça - cap. i

1325 palavras 6 páginas
John Rawls - Uma teoria da justiça - Capítulo 1

O objetivo do autor no livro estudado é o de elaborar uma teoria da justiça. A justiça é a primeira virtude das instituições sociais. Isto significa que nenhuma lei ou instituição pode ser aceita se ela não for justa. Dessa forma, nem mesmo o bem estar da sociedade como um todo poderia justificar a violação da liberdade do indivíduo, vez que as liberdades da cidadania devem ser para todos e não apenas para uma maioria. Pretende o autor investigar se nossa crença intuitiva na primazia da justiça é bem fundamentada.
Há um conflito inerente às sociedades: de um lado, todos querem o bem comum; por outro lado, cada um quer ter uma porção maior deste “bem comum”. E é daí que nasce a necessidade
…exibir mais conteúdo…
O cálculo da satisfação geral é quantitativo e não qualitativo, ao passo que na justiça equitativa, há limites demarcados pelos princípios da justiça e é dentro destes limites que deve o indivíduo buscar o bem. Na justiça equitativa, o conceito de justo precede o conceito de bem.
No intuicionismo não há qualquer critério ou regra para avaliar os princípios: busca-se apenas atingir um equilíbrio por meio da intuição. Estes critérios escolhidos intuitivamente são influenciados pela posição

Relacionados

  • Resenha do livro: as teorias da justiça depois de rawls
    2424 palavras | 10 páginas
  • Teoria das filas aplicado a uma farmácia
    1182 palavras | 5 páginas
  • Teoria de john fletcher
    1449 palavras | 6 páginas
  • Resenha justiça como equidade - john rawls
    1316 palavras | 6 páginas
  • Resumo - teoria geral da política, cap. 5 - norberto bobbio
    817 palavras | 4 páginas
  • Fichamento do livro "as teorias da justiça depois de rawls", de roberto gargarella
    1114 palavras | 5 páginas
  • FICHAMENTO: As Teorias da Justiça Depois de Rawls
    1279 palavras | 6 páginas
  • RESENHA CAP I - A ARTE DA PALAVRA
    866 palavras | 4 páginas