Kelsen e Hart

3914 palavras 16 páginas
Resenha sobre os textos:
KELSEN, Hans. Teoria geral do Direito e do Estado. 4ª Ed. São Paulo: Martins Fontes, 2005. PP. 181-233 e HART, Herbert L. A. O conceito de direito. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2001. PP. 111-135
1. Introdução Nos capítulos em análise Hans Kelsen e Herbert Hart tratam de temas essencialmente diferentes. O primeiro fala da hierarquia das normas e para isso aborda tópicos importantes como norma fundamental, constituição, normas superiores e inferiores, gerais e particulares e até supostas lacunas do Direito. Kelsen, na tentativa de criar uma teoria pura do Direito, busca a fundamentação de todo o ordenamento jurídico, ele tenta explicar o Direito a partir de bases jurídicas, tornando-o um sistema autônomo. O segundo, busca definir o fundamento dos sistemas jurídicos e para isto utiliza conceitos como regra de reconhecimento, validade, eficácia e sistema jurídico. O objetivo de Hart não é definir o Direito, mas sim, fazer avançar a teoria jurídica. Entre essas duas teorias existem pontos de conflito e semelhança.

2. Desenvolvimento
2.1. Hans Kelsen Kelsen defende que o Direito é autônomo, que ele regula sua própria criação. Uma norma jurídica superior regula a criação e, até certo grau, o conteúdo de uma norma inferior. A ordem jurídica, portanto, é composta por uma hierarquia de normas. No nível mais elevado encontra-se a norma fundamental, fundamento supremo que constitui a unidade da ordem jurídica (KELSEN, Hans. 2005, P. 181).

Relacionados

  • Positivismo juridico de Hans Kelsen e Hart
    1304 palavras | 6 páginas
  • Justo e Injusto - Conceito de Justiça em Aristóteles e Hans Kelsen
    4538 palavras | 19 páginas
  • O conceito de direito - herbert l. a. hart
    13210 palavras | 53 páginas
  • Kelsen (Teoria Geral do Direito e do Estado) x Hart (Conceito do Direito) - Resenha comparativa
    1588 palavras | 7 páginas
  • Protocolo hart
    1075 palavras | 5 páginas
  • Resenha sobre o texto de michael hart e antonio negri.
    4926 palavras | 20 páginas
  • Justiça e o direito natural de hans kelsen
    765 palavras | 4 páginas
  • HANNA ARENDT E A BANALIZAÇÃO DO MAL CONTRAPOSTA COM AS TEORIAS DE HANS KELSEN E MAX WEBER
    2117 palavras | 9 páginas
  • A relação da transcendentalidade kantiana e a norma fundamental de kelsen
    3200 palavras | 13 páginas
  • Hart e o conceito de direito
    3457 palavras | 14 páginas