Metafísica na modernidade

1958 palavras 8 páginas
IMMANUEL KANT, FRIEDRICH NIETZSCHE E A METAFÍSICA NA MODERNIDADE
A metafísica, de uma maneira ou de outra, já vinha sofrendo críticas desde o início da Era Moderna. Estes detratores, vivendo em um ambiente cultural ainda dominado pela igreja católica – sempre apoiada na ação da Inquisição –, eram perseguidos e atacados, muitas vezes classificados como ímpios e ateus.
A “filosofia primeira” clássica ou moderna desde Descartes vinha se apoiando na ideia de que o pensamento humano possui a capacidade de conhecer a realidade como ela é em si mesma (conhecer “o ser do ser”). Isto significa, em outras palavras, que as ideias correspondem à realidade e esta correspondência era garantida por um Ser infinito (Deus). Esta relação era sustentada
…exibir mais conteúdo…
O conceito, neste caso, está no próprio sujeito – todo corpo tem extensão. O juízo sintético é aquele cujo predicado acrescenta alguma coisa ao sujeito, por exemplo: todos os corpos são pesados. É através dos juízos que as coisas passam a existir para nós, por se tornarem objeto de nosso conhecimento. Uma coisa passa então a existir quando pode tornar-se objeto de conhecimento de uma estrutura a priori universal da razão humana, aquilo que Kant denominou como Sujeito Transcendental.
Para Kant existem dois tipos de realidade. A primeira, aquela que recebemos através da sensibilidade e das categorias e que se transforma em fenômeno. A segunda, que não se oferece à experiência e não recebe formas e categorias, permanece sendo o noumeno, a coisa em si, inapreensível e misteriosa ao conhecimento humano. A metafísica – pela definição filosófica – era aquele conhecimento que se ocupava de entes que eram dados ao pensamento sem qualquer relação com a experiência. No entanto, de acordo com Kant só podemos conhecer aquilo que apreendemos no tempo e no espaço, segundo as formas do conhecimento. O que extrapolava disso, o que estava fora desta classificação, era o noumeno, o objeto da metafísica, impossível ao nosso conhecimento. Desta forma, todos os conceitos anteriores da metafísica, como: ser imaterial, Deus, alma, infinito, etc., não tinham mais nenhum fundamento racional, já que não eram objeto da percepção e, desta forma não eram mais objeto

Relacionados

  • Eu na modernidade
    4344 palavras | 18 páginas
  • Metafisica da modernidade
    4346 palavras | 18 páginas
  • Linguagem na modernidade
    2843 palavras | 12 páginas
  • A influência da modernidade e pós-modernidade na engenharia de produção
    1771 palavras | 8 páginas
  • Fichamento identidade cultural na pos modernidade
    5283 palavras | 22 páginas
  • O lazer da mulher na modernidade
    1549 palavras | 7 páginas
  • Etica - a crise dos valores na modernidade
    1366 palavras | 6 páginas
  • ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL NA PÓS-MODERNIDADE
    1373 palavras | 6 páginas
  • Resenha - a construção do eu na modernidade
    1476 palavras | 6 páginas