Mulher como Instrumento Publicitário: Objetivização e Desvalorização da Imagem Feminina na Publicidade

3400 palavras 14 páginas
Introdução
Na sociedade, desde sempre, existiram diferenças entre o homem e a mulher. O termo “sexo” era usado para distinguir o homem da mulher. Mas esse termo só dizia respeito a algo biológico. As feministas iniciaram-se com o termo “gênero” para se fazer notar numa sociedade que era dirigida pelo poder dos homens sobre as mulheres. Este termo começou a ser utilizado mais tarde para distinguir as diferenças entre os sexos que existiam em cada uma das sociedades, ou seja, que papeis eram atribuídos a cada sexo. A mulher sempre foi menos privilegiada que o homem, sempre teve menos direitos que ele, e ela sempre foi considerada um ser inferior em relação ao homem. Pierre Bourdieu, na sua obra afirma:
"A dominação masculina, que constitui
…exibir mais conteúdo…
A publicidade dirigida ao público feminino vem, evidentemente, acompanhando as alterações que se processaram no papel da mulher contemporânea, da mulher que vem conquistando espaços até então restritos, como a valorização profissional, a independência e a busca da beleza para satisfação pessoal.

A mulher na história Durante anos as mulheres viveram submissas aos homens, (seus maridos), e não tinham direito a ter uma vida profissional. Elas eram responsáveis apenas pelos cuidados do lar e dos filhos. Os homens dominavam a sociedade. Eles é que tinham o poder. “Na Declaração e Protesto das Mulheres dos Estados Unidos, foram relacionadas situações em que a mulher sofria restrições, entre elas:
1) As mulheres casadas não possuíam nenhum direito perante a lei. Provavelmente, referindo-se ao fato que, ao casar-se, tudo passava para o nome do marido, senhor único e chefe da família.
2) O voto feminino era proibido.
3) As mulheres eram obrigadas a obedecer à lei, mas não participavam de sua legislação.
4) As mulheres não tinham direito a posse de bens.
5) Os homens eram seus donos e legalmente responsáveis pelas mulheres. Podiam espanca-las quando lhes aprouvesse, sem qualquer punição para eles.
6) As leis do divórcio e custódia de filhos favoreciam aos homens.
7) Apesar de as mulheres não possuírem propriedades em seu nome, eram obrigadas a pagar os impostos correspondentes.
8) Pouquíssimas profissões podiam ser

Relacionados