Nacionalismo trágico na obra tiste fim de policarpo quaresma

2009 palavras 9 páginas
A PRESENÇA DO MITO NO ROMANCE :TRISTE FIM DE POLICARPO QUARESMA.

Adriana Lópes de Miranda Juck

RESUMO:

Nos primeiros anos de República, o Brasil foi governado por militares,onde seguia-se um período caracterizado por presidentes ligados as oligarquias rurais,onde predominava a chamada República do café-com-leite(1894-1931).Além da elevação fundiária,que era quem sustentava o governo civil,tinha também um papel importante a burguesia industrial,ainda em formação no Rio de Janeiro e em São Paulo.
Neste quadro histórico nasce o romance Triste Fim de Policarpo Quaresma que vem narrar os ideais e a frustração de um funcionário público perante a questão nacionalista com que pensava o Brasil. Suas consequências foram
…exibir mais conteúdo…
Foi esta preferência que fez com que nosso nacionalista,Quaresma,dedicasse seu tempo fazendo uma petição para que adotassem a línguaTupi-guarani que considerava a verdadeira expressão nacional,visto que era a língua falada pelos antigos habitantes da costa do Brasil ,seria a genuína forma de expressão da cultura nacional;o aprendizado dessa língua substituiria a cultura legada pelos colonizadores portugueses e representaria um afastamento em relação às culturas européias.
Policarpo Quaresma (...)certo de que a língua portuguesa é emprestada ao Brasil;certo também de que ,por esse fato,o falar e o escrever em geral(...)se veem na humilhante contingência de sofrer censuras dos proprietários da língua;sabendo que dentro do nosso país os autores e escritores com especialidade os gramáticos ,não se entendem,(...)usando do direito que lhe confere a Constituição,vem pedir que o congresso nacional decrete o tupi-guarani como língua oficial e nacional do povo brasileiro(BARRETO,2000,p.52).
Desta maneira visava defender as tradições brasileiras e preservar a memória do país, que ,de certa forma está atrelado de culturas européias ,deixando de valorizar o que

Relacionados