O Iluminismo e o Direito Natural

3625 palavras 15 páginas
Direito Natural e o Iluminismo

Pode-se dizer que o iluminismo é fundamentalmente burguês e a burguesia era a classe social que se via afastada da vida política do Estado, devido ao benefício de uma nobreza ociosa e incapaz.
O principio da igualdade foi estabelecido pela valorização da Razão, qualidade que todos os homens possuem independentemente da sua classe social e assim punha em causa a ordem estabelecida da época.
No Iluminismo foi definido claramente o conjunto básico dos direitos inerentes à natureza humana, ou seja: direito à liberdade, direito a um julgamento justo, direito à posse de bens, direito à liberdade de consciência.
Foi estabelecido assim, uma moral natural e racional, independente dos preceitos religiosos onde os pensadores iluministas contrapunham ao Estado o valor do indivíduo que, como ser humano, tinha o direito de ver respeitada a sua dignidade.
Jean-Jacques Rousseau, filósofo iluminista francês do século XVIII, defendia, tal como John Locke o conceito de contrato social.
Na sua obra,O Contrato Social, Rousseau reforçou a ideia de que a soberania popular se mantinha apesar dos governados passarem o poder para os governantes, ou seja, apesar dos governados passarem o poder para os governantes, continuavam, ainda assim, a ter o direito à liberdade, podendo usá-la quando a autoridade política se afastasse dos seus fins. Neste caso, a autoridade política podia e devia ser legitimamente derrubada pelo povo.
Para os iluministas: poder

Relacionados

  • Filosofia do direito capítulo 2 origens: a grecia clássica e o direito natural
    734 palavras | 3 páginas
  • Elevação natural e artificial
    3415 palavras | 14 páginas
  • RESENHA O HOMEM E O MUNDO NATURAL
    1346 palavras | 6 páginas
  • o iluminismo frances e alemao
    343 palavras | 2 páginas
  • O iluminismo e as rupturas com o direito medieval
    926 palavras | 4 páginas
  • Direito – definição e elementos – direito positivo, direito natural e direitos humanos – direito objetivo-instituições e ordem jurídica-lícito e ilícito-validade, vigência, eficácia e legitimidade.
    4169 palavras | 17 páginas
  • Iluminismo e revolução industrial
    1214 palavras | 5 páginas
  • Justiça e o direito natural de hans kelsen
    765 palavras | 4 páginas